Ir para o conteúdo
Carreira em Pauta

O que é preciso para ser nutricionista hospitalar?

nutricionista hospitalar

A carreira em nutrição pode seguir por caminhos diferentes, e algumas pessoas, mesmo ao ingressar na graduação, não conhecem as oportunidades que a profissão oferece, como se tornar um nutricionista hospitalar

Assim como nos campos relacionados à medicina, na nutrição há uma vasta possibilidade, e quanto mais conhecimento e estudo o profissional tiver, mais fácil será se colocar profissionalmente e traçar planos para a carreira. 

Muitos veem o papel do nutricionista como algo voltado ao emagrecimento, mas a verdade é que a alimentação correta e planejada é necessária em diversos segmentos, como o esportivo, a pediatria e até a oncologia

Para atuar no apoio ao treinamento adequado de atletas, contribuir para o crescimento saudável das crianças e ajudar no tratamento e recuperação de pessoas com câncer, é preciso conhecer melhor cada uma dessas áreas.

Com a nutrição hospitalar, o processo é o mesmo, e o profissional precisa adquirir conhecimentos específicos para lidar com diferentes casos médicos. 

O que é nutrição hospitalar?

O acompanhamento de um paciente durante uma internação envolve diversos fatores, que vão além do acompanhamento médico. Ele também precisa da orientação de enfermeiros, e do apoio de fisioterapeutas e nutricionistas. 

São eles que irão avaliar, baseado no histórico do paciente, seu quadro e exames apresentados, qual o plano alimentar adequado. 

Manter-se bem nutrido é essencial para a recuperação, mas existem muitas variáveis como restrições e forma de ingestão, e somente um profissional treinado adequadamente será capaz de fazer a melhor avaliação do paciente. 

Como se tornar nutricionista hospitalar?

Como falamos, o primeiro passo é a graduação. Assim, o profissional pode optar por uma especialização, como a pós-graduação EAD em Nutrição Hospitalar, que oferece o conhecimento específico para atuar em hospitais. Portanto, esse curso é destinado a quem já atua como nutricionista e deseja entrar no segmento hospitalar. 

Ao final do curso, o aluno estará apto a atuar em nutrição clínica hospitalar, empregando ferramentas, técnicas e estratégias de atendimento clínico nutricional em redes hospitalares.

Com o conhecimento adquirido, o nutricionista desenvolverá as seguintes habilidades:

  • Promover a segurança alimentar por meio da qualidade higiênico-sanitária dos alimentos de uma unidade de alimentação e nutrição hospitalar; 
  • Entender os processos patológicos e bioquímicos envolvidos no desenvolvimento das doenças e suas respectivas correlações com a nutrição e o suporte nutricional adequado para cada caso; 
  • Interpretar e monitorar os diversos exames bioquímicos relacionados às principais condições clínicas dos pacientes, durante o período de internação hospitalar; 
  • Atuar tecnicamente no suporte nutricional, diante das interações fármaco-nutrientes;
  • Adotar o melhor plano de terapia nutricional para cada paciente, com base na sua doença e nas necessidades nutricionais individuais, condições de suporte dietético e considerações da equipe multiprofissional;
  • Reconhecer as melhores técnicas de avaliação nutricional para as diferentes especialidades e situações clínicas; 
  • Identificar as necessidades nutricionais de acordo com cada caso clínico específico e propor a terapia nutricional personalizada ao paciente; 
  • Atuar de forma ativa junto a equipe multiprofissional, com foco na nutrição clínica.

O curso é composto por nove disciplinas, totalizando 360 horas. A vantagem do ambiente virtual no aprendizado se dá pois o aluno que define quando e quantas horas vai estudar por semana, abrindo espaço para adaptar facilmente suas aulas na rotina, além de oferecer flexibilidade para concluir as aulas em menos tempo, agilizando o processo de crescimento profissional.

As disciplinas incluem patologia na nutrição, bioquímica aplicada e interpretação de exames laboratoriais e farmacologia aplicada à nutrição. 

Competências necessárias

Além disso, é necessário que esse profissional adquira também algumas competências no âmbito comportamental para ajudá-lo a se desenvolver na carreira. Confira:

Colaboração

A atuação de um nutricionista do hospital é paralela ao que outros profissionais fazem, e juntos eles formam uma equipe multidisciplinar para atender ao paciente. Isso significa que cada um tem seu papel e faz suas avaliações visando o bem-estar, mas eles devem estar alinhados em suas decisões. 

Portanto, saber colaborar e trabalhar em equipe é fundamental para se adequar ao trabalho em um hospital. 

Organização

Hospitais costumam ter protocolos e procedimentos bem definidos, para evitar erros e garantir a segurança e a saúde dos pacientes. Ainda assim, cada profissional deve ser capaz de manter uma boa organização, utilizando os sistemas do hospital ou próprios para fazer o acompanhamento dos pacientes. 

Dentro do hospital, é possível trabalhar em áreas específicas, ou geral, o que significa que ao longo do dia o nutricionista pode lidar com diferentes questões. Ele precisa ter boa organização para não depender só da memória e acompanhar o progresso dos pacientes. 

Além disso, parte de sua função envolve a qualidade dos alimentos adquiridos pelo hospital, portanto trabalha com prazos e datas, e deve se atentar à validade e qualidade dos alimentos. 

Resolução de problemas

O conhecimento técnico especializado oferece as ferramentas que o nutricionista precisa para compreender os resultados de exames e propor a solução adequada.

Ele deve levar em conta os medicamentos consumidos e o efeito que eles têm no paciente, ouví-los sobre seu bem-estar e capacidade de se alimentar e precisam estar preparados para mudar as prescrições seguindo a avaliação do paciente. É preciso ter agilidade de raciocínio e boa capacidade de solução de problemas para fazer avaliações rapidamente.

Boa comunicação

A internação é um momento onde o paciente está vulnerável, e o nutricionista, assim como outros profissionais da saúde que lidam diretamente com os enfermos, deve ter perspicácia na hora de comunicar, para lidar com o paciente. 

Ele pode estar com dor, ou raiva, ou até mesmo mentir para suavizar seu quadro clínico, portanto cabe ao profissional identificar as nuances da comunicação pelo tom de voz, expressão facial e outros traços que ajudem a fazer uma avaliação mais precisa. 

Ser um nutricionista hospitalar exige que o profissional se dedique para desenvolver essas habilidades comportamentais, mas também que siga estudando e acompanhando as inovações da medicina, para contribuir com a recuperação dos pacientes. 

Autor: Equipe Blog Portal Pós

O blog do Portal Pós traz conteúdos sobre carreira, mercado de trabalho, tendências e inovação. Aqui você também encontra textos sobre crescimento pessoal, curiosidades e tudo que envolve o mundo da pós-graduação.

Conheça nossas faculdades