Ir para o conteúdo
Carreira em Pauta

O que são conexões no LinkedIn? Saiba tudo sobre o tema!

celular na mão para ilustrar texto sobre o que são conexões no LinkedIn

As redes sociais já fazem parte do nosso cotidiano, não é mesmo? Com opções para conhecer pessoas novas, manter o contato com seus amigos, assistir vídeos e muito mais, o mundo do trabalho não ficou para trás. Hoje, o LinkedIn é uma ferramenta poderosa para o desenvolvimento profissional, contando com várias ferramentas e funcionalidades. Inclusive, muitas delas geram dúvidas, como o que são conexões no LinkedIn.

Por mais que as mídias sociais tenham lógicas semelhantes, elas não são iguais umas às outras. É por isso que em algumas você vai ter amigos, em outras, seguidores, e na maior rede profissional da internet, o LinkedIn, pode ter as conexões e também os seguidores. Então, qual é a diferença entre eles? E existe apenas uma possibilidade de conexão?

Banner com a mensagem: Cresça na carreira com a pós-graduação EAD. Confira as ofertas e matricule-se

O que são conexões no LinkedIn? Entenda as opções

Vamos começar pela dúvida mais comum: o que é conexão no LinkedIn.

1 – Conexão de primeiro grau

Para a rede social profissional, as pessoas que você adiciona ao seu perfil são chamadas de conexões de primeiro grau. Podemos compará-las aos amigos do Facebook, por exemplo. Ao adicioná-las, ou aceitar o convite de outro participante, você passa a ter acesso a uma série de informações e possibilidades no perfil do outro, e vice-versa.

Por exemplo, com conexões de primeiro grau você pode enviar mensagens e acessar dados que ficam ocultos para os usuários em geral, além de enviar arquivos e encontrar publicações desse profissional com mais frequência no seu feed de notícias. Isso aumenta as chances de interação, de manter as pessoas no seu “radar” e de estreitar o relacionamento.

É importante destacar que há um limite de 30 mil conexões na plataforma, sem a possibilidade de adicionar outras pessoas sem excluir algumas antes disso. Aqui, ressaltamos que 30 mil é um número bastante elevado e amplo, então, tenha em mente que você pode se conectar com muitas pessoas estratégicas sem nunca chegar perto desta marca, e não há problema algum nisso.

2 – Conexão de segundo grau

Contudo, as possibilidades de conexões não param por aí. O LinkedIn também conta com informações sobre conexões de segundo grau, ou seja, pessoas que não fazem parte do seu círculo, mas que estão conectadas às suas conexões de primeiro grau.

Vamos supor que você esteja conectado à Joana, mas não à Renata. Contudo, Joana e Renata estão conectadas entre si. Como você também tem Joana como uma conexão de primeiro grau, isso significa que a Renata é uma conexão de segundo grau, e essa informação vai ficar disponível tanto para você quanto para ela.

3 – Conexão de terceiro grau

Indo um pouco mais longe, imagine que Renata conta com Alexandre em seu perfil, mas nem você nem Joana têm Alexandre como uma conexão. Automaticamente, ele se torna uma conexão de terceiro grau.

Em um primeiro momento, esses dados podem parecer inúteis, não é mesmo? Todavia, ao lembrar que o LinkedIn é uma rede social profissional, voltada ao networking, tudo começa a fazer sentido.

As indicações de segundo e terceiro grau servem para indicar um caminho para um possível contato. Assim, se você quer se aproximar de Renata, pode contar com a ajuda de Joana para fazer essa “ponte” e estabelecer essa comunicação.

Qual a diferença entre os seguidores e as conexões?

A lógica de rede de contatos e desenvolvimento profissional, contudo, não param por aí. Uma outra opção bem interessante é a possibilidade de seguir perfis do seu interesse. Ao fazer isso, você passa a receber atualizações e publicações destes profissionais nas suas notificações e no feed de notícias, facilitando o consumo do conteúdo produzido.

Assim, você consegue acompanhar perfis grandes, que muitas vezes não estão abertos à conexões de desconhecidos, personalidades de destaque, companhias e até mesmo suas próprias conexões de primeiro grau.

Quando você se conecta a várias pessoas, fica mais difícil ter acesso a tudo o que todos eles publicam, certo? Por isso, escolher quem você vai seguir é uma excelente maneira de direcionar quem você deseja ver no seu feed de notícias.

Da mesma maneira, é importante tomar algum cuidado com a quantidade de perfis que você escolhe seguir. Caso você siga muitas pessoas, vai ficar cada vez mais difícil encontrar as publicações de todos eles. Então, tenha critérios bem definidos e estratégias para cada momento da sua carreira, garantindo assim o melhor aproveitamento possível da rede social.

Agora que você já sabe o que são conexões no LinkedIn e se tornou um verdadeiro especialista na plataforma profissional, por que não receber um título de especialista, de fato? Com uma pós-graduação em 6 meses reconhecida pelo MEC, você vai se aprofundar em um tema do seu interesse, adquirir mais conhecimentos na sua área, se destacar nos processos de recrutamento e seleção e turbinar o seu perfil na plataforma! Não perca tempo e se inscreva agora mesmo.

Autor: Equipe Blog Portal Pós

O blog do Portal Pós traz conteúdos sobre carreira, mercado de trabalho, tendências e inovação. Aqui você também encontra textos sobre crescimento pessoal, curiosidades e tudo que envolve o mundo da pós-graduação.

Conheça nossas faculdades