Ir para o conteúdo
Você na Pós

A docência no ensino superior

docencia

O ensino superior é uma das fases mais importantes da vida adulta e os docentes deste período, têm grande participação nisso. Eles geralmente são figuras especiais e inspiradoras, que acumulam informação e conhecimento valiosos para ajudar o aluno a crescer, não só profissionalmente, mas também como indivíduo.

Para quem já está próximo da especialização e tem um leque de opções para atuar futuramente, a docência pode ser uma alternativa tão interessante quanto desafiadora. E o melhor: existe um largo campo de atuação.

Mesmo em meio à crise, o setor educacional continua crescendo. Em um registro do fim de 2017, uma alta no surgimento de IES (Instituições de Ensino Superior), ainda que tímida, mostrou que passam de 2,4 mil unidades espalhadas pelo país. Estima-se que nessas instituições trabalhem cerca de 353 mil docentes, sendo mais da metade atuantes em redes particulares.

Como se tornar um professor?

 

As exigências para entrar em instituições atuando como docente podem variar de um lugar para o outro, inclusive quando tratamos de rede pública ou particular. No entanto, existem premissas básicas e um tanto quanto gerais. Essencialmente, é necessário que o interessado domine a área de conhecimento, tenha experiência profissional na área (não sendo necessariamente em ambiente acadêmico) e dinâmica didático-pedagógica.

Para começar essa caminhada, é preciso que o candidato possua, ao menos, uma pós-graduação, mas, em certas oportunidades, são exigidos que tenham mestrado ou até doutorado.

Se você já está com um plano traçado, fazer uma especialização focada em docência pode facilitar a compreensão do universo da graduação. Nesta opção são repassadas as metodologias, as práticas didáticas e pedagógicas, entre outras.

Outra saída interessante para ingressar nesse meio é desenvolver a prática ministrando aulas em cursinhos preparatórios, por exemplo. Esse tipo de ambiente é bastante ativo e pode colaborar com o famoso “pôr a mão na massa” que precisamos em todo e qualquer começo de carreira.

As vantagens

Sem dúvida a carreira de professor universitário é cobiçada. Segundo uma pesquisa do  portal Career Bliss, o setor de educação figura na terceira posição entre as profissões que trazem mais felicidade e sensação de realização pessoal. Entre os principais pontos positivos citados pelos entrevistados, “trabalhar com o que se ama” e “poder desenvolver o intelecto humano de futuros profissionais” são os mais fortes.

Outra característica atrativa é o retorno financeiro. Segundo levantamento do jornal Nexo, em 2016, o salário médio de um professor universitário estava em pouco mais de R$8.000,00, colocando esses profissionais em níveis comparados aos de países nórdicos.

Achou o cenário atraente? Para os que nunca se cansam do conhecimento e evolução humana, nada pode ser mais prazeroso do que ajudar outras pessoas a conquistarem seu espaço e sonhos.

Se você acredita que este é o futuro que você quer, conte com a gente. Existem opções EaD e presenciais para se tornar um docente.

Conheça nossas faculdades