Ir para o conteúdo
Tendências e Inovação

Começando um negócio online

Negócio Online

Empreender no mundo virtual pode ser uma ótima oportunidade para quem deseja trabalhar com a flexibilidade da internet. Sem a necessidade de ter um ponto de venda físico, criar um negócio online traz muitas vantagens para o empresário e principalmente para os seus clientes.

Devido à facilidade e possibilidade de economia, o setor de e-commerce ganhou espaço no mercado brasileiro. Muitas pessoas que tinham o sonho de abrir um negócio próprio então, optaram por comercializar seus produtos em lojas virtuais.

Eduarda Morandi foi uma delas. Com um investimento inicial de R$ 8 mil, ela lançou  sua marca, a Arizona Mood. Após uma pesquisa de mercado, Eduarda percebeu que para o seu segmento, o de varejo de moda, a alternativa de criar uma loja virtual seria a opção ideal para começar um negócio. Para ela foi uma escolha, primeiramente, de custo. “É muito mais barato ter uma loja online, sem contar que é uma opção muito mais acessível aos consumidores”.

O fato de conseguir impactar clientes de qualquer região do Brasil e do mundo, não pagar aluguel de um espaço físico e poder desenvolver seu próprio esquema de trabalho, também pesaram na decisão da empreendedora.

A criação de um negócio online, como qualquer outro, demanda alguns desafios. Porém, com um planejamento prévio, é possível estruturar todas as ações necessárias para a implementação e gestão de um e-commerce. Veja:

Faça um planejamento estratégico

A elaboração de um plano de negócios deve ser a primeira medida a ser tomada. A partir dele, é possível compreender as necessidades que envolvem o negócio, o que fazer, o que não fazer, quais metas devem ser alcançadas e quais os resultados desejados. Ele também deve conter os direcionais para começar e, principalmente, todos os gastos envolvidos para colocar sua ideia em prática.

O primeiro passo é encontrar um segmento com o qual se tenha identificação. Com um nicho de mercado definido, é perfeitamente possível compreender o público-alvo para entender melhor as suas necessidades e como atendê-las.

Com isso em mãos, é hora de escolher o domínio do site e pensar em como colocá-lo na rede. Caso você não tenha o conhecimento técnico necessário para implementar uma página, existem algumas empresas voltadas especificamente para o desenvolvimento de lojas online, além de desenvolvedores freelancers.

Os detalhes importam

A entrega também é um fator extremamente relevante para que um negócio online funcione. Pensar em uma logística de estoque, entrega e rastreamento da compra que atenda seus clientes da forma mais eficiente, gera consumidores satisfeitos e fiéis.

Outro ponto essencial está relacionado com as formas de pagamento que serão disponibilizadas. Então, pense em uma forma de otimizar as transações financeiras, oferecendo toda diversidade possível, como cartões de crédito e débito, boleto, Paypal e etc.

Não se esqueça também de estabelecer uma comunicação direta com o seu cliente. Informe todos os processos desde o pagamento até a entrega. Dessa forma, você evita dúvidas frequentes e torna a as informações muito mais claras, sem a necessidade de ter um SAC sobrecarregado. Saiba que, todos esses diferenciais farão com que você saia na frente e se firme como uma empresa confiável.

Invista no Marketing

Após ter um site estruturado, é a hora de pensar em como captar clientes com a publicidade. Destine parte da sua verba para campanhas e postagens patrocinadas. Nós falamos disso neste artigo.

Eduarda lembra ainda que “a competitividade é muito mais intensa no online e você ainda precisa fazer com que as pessoas conheçam o seu site. Por isso, um grande diferencial para se destacar é investir na visibilidade”, completa.

As redes sociais podem ser aliadas se seguirem com conteúdo relevante e original, que gera o engajamento orgânico ou, em outras palavras, aquilo que performa bem sem dinheiro. Logo, as armas aqui são apenas constância de postagem e criatividade.

O cliente como ponto focal

Ele sempre será a estrela. Então, ofereça um canal de atendimento ágil e estabeleça uma comunicação clara e direta. A facilidade de acesso via redes sociais ou e-mail, por exemplo, é indispensável. “Eu procuro me conectar ao máximo com as minhas clientes para que elas criem uma relação de amizade com a marca; para que elas comprem o meu produto não só pelo preço, mas pelo conceito”, diz Eduarda.

E lembre-se: você deve testar e questionar as ideias ao máximo. Só assim você conseguirá mensurar as ações que estão dando certo e as que você deve evitar para fidelizar o seu público.

Ficou inspirado em investir no seu próprio negócio digital? Nós temos opções em especialização que podem te ajudar a desenvolver know-how. Clique aqui e saiba os detalhes.

Conheça nossas faculdades