Ir para o conteúdo
Você na Pós

Medium: a plataforma para os entusiastas da escrita

Medium

Os blogs tiveram seu boom nos anos 2000. Plataformas como a Blogger, WordPress e Tumblr ofereciam templates prontos e comandos muito intuitivos, o que fez com que cada vez mais pessoas aderissem. Nesse período, surgiu uma infinidade de blogs de moda, um dos nichos mais populares do meio, inclusive no Brasil.

Alguns anos depois, o fervor passou. Parte causado pelo crescimento das redes sociais, como o Instagram e Facebook, que permitem uma facilidade maior para a produção e engajamento do conteúdo. Quem, então, foi a turma que continuou o legado dos blogs? A resposta é fácil: os apaixonados por contar histórias.

Esse público mais refinado e ligado à estética das plataformas estava carente de uma rede de blogs que o colocasse em contato mais efetivo com outros produtores de conteúdo bem-feito. Ao enxergar esse nicho, lá em 2012, Evan Williams, que também é cofundador do Twitter, apostou no Medium.

O espaço foi mais que bem-vindo e, em pouco tempo, profissionais de jornalismo independente a escritores de contos e crônicas, passando até por marcas, dominaram a rede.

Como funciona?


Qualquer um pode criar um perfil gratuito e começar a escrever no seu próprio cantinho do Medium. Basta logar com um e-mail ou algum acesso de redes sociais, sendo a segunda opção mais interessante, pois já cria sua nova lista de seguidores ao se conectar com quem já te segue em outros lugares e assim os notifica a cada nova publicação.

Outra curiosidade exclusiva do Medium é que ele informa o tempo estimado de leitura de cada postagem para o leitor, o que se mostra muito efetivo em tempos em que as pessoas têm pouca paciência para textos longos.

A plataforma também possibilita incorporar arquivos de imagens, vídeos do YouTube ou Vimeo e/ou áudios do Spotify ou Soundcloud. Aqui, a imaginação para criar conteúdo interessante pode voar solta.

Por que criar uma @ lá?

Além de ter uma interface super bacana, moderna e inspiradora, o Medium abriga grandes mentes. Faça um teste. Vá até o site e pesquise por um tópico da sua preferência, qualquer um. Os conteúdos que encontramos lá são de alta qualidade e provocam a vontade de contarmos as nossas próprias histórias.

Mesmo que profissionalmente você não esteja ligado à escrita, esse exercício ajuda no desenvolvimento do vocabulário, articulação em conversas e, por que não, um portfólio? Mostrar que você é uma pessoa habilidosa com as palavras pode dar um up na sua próxima corrida para um emprego.

Para quem é do ramo


Profissionais de alguns segmentos da área de comunicação, como jornalistas, escritores e curadores de conteúdo comummente mantém um espaço no Medium como uma vitrine dos seus trabalhos. Talvez mais eficiente do que um espaço dedicado exclusivamente ao portfólio, como nos casos do Carbon Made ou Behance, aqui há interação com leitores que de fato consomem o material o que desenvolve ainda mais valor e permite um tom bastante humano sobre as palavras.


Ficou animado para começar a escrever novas páginas? Nós temos várias opções em especialização na área de humanas que podem te ajudar. Para saber mais, clique aqui.

Conheça nossas faculdades