Ir para o conteúdo
Tendências e Inovação

A influência da indústria 4.0 no universo da engenharia!

A influência da indústria 4.0 no universo da engenharia
*Nirse Ruscheinsky Breternitz

Aqueles que têm acompanhado a evolução da indústria de perto, já repararam no que tem mudado nos últimos anos. Hoje os processos são ainda mais eficientes, rápidos e automatizados, onde os controles podem ser feitos a distância, por smartphones ou tablets, através de sistemas ciber-físicos, graças a internet das coisas, que é o marco da 4ª revolução industrial.

A Indústria 4.0 (sinônimo para a 4ª Revolução Industrial) atinge várias profissões, inclusive afeta diretamente todas as engenharias, mas umas são mais impactadas que outras, pois têm participação mais ativa nas mudanças que a revolução traz. São muitos os benefícios, mas eles vêm junto com grandes desafios. Para poder se manter competitivo nessa era de mudanças, o engenheiro precisa estar disposto a entender e aprender com as novas tecnologias.

Para os profissionais que se mantém atualizados, essa influência é positiva. Porém, é negativa para aqueles que estão estagnados na sua área de formação e que não se atualizam. Tanto para os profissionais já atuantes, como para os alunos dos cursos de engenharia, a chave é não ter medo e encarar esse novo senário com boas perspectivas.

O principal ponto para se adaptar a esse novo cenário é investir em atualização, adquirindo conhecimento sobre as novas tecnologias disponíveis em sua área de atuação. As engenharias da era 4.0 já precisam de profissionais mais qualificados e capazes de lidar com os novos aparatos. Claro que ainda há alguns postos de trabalho escondidos onde é necessário apenas o conhecimento de antes. Mas, via de regra, as mudanças já estão valendo e os profissionais mais capacitados quanto às novas tendências tecnológicas saem ganhando.

Com essas mudanças todas, muita gente talvez tenha medo de haver uma substituição de pessoas por máquinas. Mas, a substituição ocorrerá em algumas tarefas mais operacionais. Aquelas profissões que exijam pensamento crítico, julgamento de valor, gestão de pessoas, por exemplo, serão mantidas ou mais dificilmente substituídas.

Segundo o SENAI, 8 segmentos industriais estão mais propensos a terem seus processos transformados mais rapidamente pelas tecnologias digitais. Entre elas estão as áreas de: TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação), Automotiva, Máquinas e Ferramentas, Petróleo e Gás, Química e Petroquímica, Alimentícia, Têxtil e Construção Civil.

O engenheiro de hoje, e o do futuro, que quiser se destacar profissionalmente terá que focar no aprendizado contínuo, entender de tecnologias e ferramentas digitais, saber se comunicar, ter uma visão analítica dos fatos e dos dados, e entender de planejamento estratégico para poder tomar decisões assertivas com base nos dados analisados. Os profissionais que compreenderem melhor as tendências e se qualificarem para esse novo mundo profissional, terão mais chances de sucesso na era da indústria 4.0.

A educação continuada, dentre elas a pós-graduação, é de extrema importância para fazer esta atualização. Em geral, a graduação forma um engenheiro mais generalista e a pós-graduação é a oportunidade para este profissional se especializar no segmento que escolheu para atuar. E, mesmo para aquele profissional formado há mais tempo, a pós-graduação é uma oportunidade de aprendizado contínuo e de atualização nas novas tendências do mercado.

Hoje, ter conhecimento em tecnologias digitais e seus efeitos, é um diferencial no currículo. As tecnologias digitais são um dos principais caminhos para a efetivação da indústria 4.0, em todos os segmentos. Ter o seu domínio ou, pelo menos, entender como funcionam é um diferencial e tanto para qualquer profissional nessa nova era de evolução tecnológica.

Todos os cursos de pós-graduação EaD da área de exatas da Anhanguera-Uniderp e da Pitágoras-Unopar se preocupam em valorizar as tendências da área. As competências digitais são destacadas a partir do momento em que as matrizes curriculares dos cursos englobam disciplinas que tratam de programação e simulação, análise de dados, fundamentos da indústria 4.0, e softwares de uso rotineiro na área de atuação, por exemplo. Há também cursos mais específicos, como os cursos de: Engenharia Industrial 4.0, Engenharia de Controle e Automação, Busines Intelligence, Big Data e Analytics (Ciência de Dados), Engenharia de Software (em breve). Além destes, os demais cursos de pós-graduação em engenharia também já trazem conhecimentos sobre ferramentas, tecnologias e tendências em voga nessa nova era.

Um dos piores erros do profissional atuante ou daquele que está entrando no mercado de trabalho agora, será justamente o de não se atualizar nas novas tecnologias e tendências da sua área. Por isso, estude! Seja curioso e se atualize continuamente. Não tenha medo das mudanças, adapte-se a elas.

Verifique a matéria na integra no Linkedin. Se você quer conhecer especializações na área, conheça nossos cursos. São diversas opções para transformar a sua carreira.

Conheça nossas faculdades