Ir para o conteúdo
Carreiras e Mercado

Aceitar críticas e criticar: como usar feedbacks a seu favor

Aprender com os erros, entender novos processos e adequar-se a eles. Esses dizeres, geralmente ligados ao bom profissionalismo, muitas vezes são expostos em avaliações de retorno de seus superiores, em relação ao trabalho executado em determinadas ações. Conhecido como feedback, esse retorno nem sempre é bem recebido ou bem executado pela parte que o aplica.

De qualquer forma, trata-se de uma ferramenta importante para a progressão da carreira e também de melhoria na qualidade do trabalho feito. Por isso, separamos algumas dicas de como tirar o máximo de proveito e usar feedbacks sempre a seu favor. Vamos lá!

Ouça atentamente todas as críticas

Ouvir o que seus responsáveis têm a dizer é sempre o melhor caminho. Afinal, é com base nessas informações que você pode melhorar a qualidade do trabalho que está entregando, além de se comprometer e aprender com o retorno. Saber compreender o que está sendo dito é fundamental para que suas conquistas dentro do ambiente de trabalho também progridam.

Relevar é palavra de ordem e entender que quem aplica o feedback também o faz por, de alguma forma, ser afetado com o problema. Além disso, é por meio da autocrítica que o reconhecimento dos pontos a aprimorar são expostos a você mesmo. Exercite-se para compreender o que está sendo dito e faça uma lista em relação ao que você, consigo mesmo, consegue melhorar.

Imponha-se e construa sua defesa

Não adianta ficar nervoso. Por isso, expor seus pontos diante do feedback que está tendo é muito importante. Diga abertamente quais são seus pontos ou como se sentiu ao ouvir determinada crítica. Se, no entanto, o retorno realmente lhe trouxer uma reflexão acerca de seu comportamento ou qualidade de trabalho, pare, pense e procure saber, também de forma aberta, o que pode ser melhorado.

Não se desculpe o tempo todo

Seu pedido de desculpas por algum comportamento errado na execução de uma tarefa ou por algo que tenha afetado diretamente o trabalho alheio deve ser feito com sinceridade. Mostre que você reconhece o problema e que trabalhará para que não aconteça novamente. Além disso, não reaja com impulsividade.

Respire fundo, agradeça as considerações e assim construa seus argumentos de defesa em relação ao que foi exposto. Se for necessário, peça um tempo para absorver de fato o que está escutando e diga que depois poderá formular uma resposta concisa.

Pratique a inteligência emocional

A inteligência emocional cuida, além de tudo, do desenvolvimento de sua empatia diante dos fatos. Por isso, é de extrema importância em momentos de recebimento de críticas ou mesmo em momentos em que você precisa criticar alguém. Tente fazer isso da maneira mais construtiva possível para que situações desagradáveis não sejam alimentadas e ganhem força no ambiente de trabalho.

Procure fazer as mudanças necessárias

Após sua reflexão pessoal sobre o que foi apontado diante da qualidade de seu trabalho, procure as melhores formas de utilizar a informação a seu favor. Por isso, relacione o que você pode mudar para melhorar seus pontos de atenção. Agir desta forma mostra o quanto você tem maturidade para lidar com problemas e a visão de todos sobre seus relacionamentos como pessoa também melhora.

Quando é você o responsável por aplicar o feedback

Muitos profissionais em cargos de supervisão, gerência ou coordenação não sabem como fazer um bom feedback. Entretanto, repassar críticas a alguém tem que colaborar com o desenvolvimento profissional de quem a recebe. A crítica construtiva, quando bem aplicada, colabora para a evolução profissional e pessoal.

Por isso, a posição de quem aplica o feedback deve ter o máximo de profissionalismo possível. Um dos princípios fundamentais é não levar para o lado pessoal. Além disso, colocar-se também na posição de quem precisa escutar (às vezes o que não gostaria) auxilia no processo de construção da aplicação do retorno repassado.

Procurar cursos em pós-graduação ou MBA relacionados às áreas de Recursos Humanos, Gestão de Pessoas, Psicologia, Administração e até mesmo Comunicação, pode ampliar seus horizontes e expandir capacidades de compreensão e oratória. Lembre-se de que quem aplica o feedback também é responsável por lidar com reações e réplicas que nem sempre podem soar de forma positiva. Saber recebê-las e administrá-las complementa o processo para que tudo corra da melhor maneira possível. Pense nisso!

E você, como lida com os feedbacks que recebe ou aplica? Conte para a gente nos comentários!

 

Conheça nossas faculdades