Ir para o conteúdo
Curiosidades

O que é FoMO?

Aproveitar os momentos enquanto eles acontecem. Isso deveria ser óbvio, mas assim como as facilidades e tecnologias, os tempos modernos nos trazem novas doenças e síndromes. A FoMO (fear of missing out) é uma delas.

Dan Herman, um estrategista norte-americano, foi o primeiro a citar o termo nos meados dos anos 2000. Algum tempo depois, a condição ganhou mais atenção, e Andrew Pryzbylski e Patrick McGinnis a definiram como “o medo que outras pessoas tenham boas experiências e você não”. Se voltarmos um pouco no tempo, isso pode não parecer tão realista quando lembramos que o nosso meio de contato interpessoal mais efetivo se chamava telefone fixo. Era difícil saber o que nossos amigos e parentes estavam fazendo e a vida parecia ter horários mais definidos para socialização, foco e ócio. Com a popularização da internet e o boom das redes sociais, esse caminho foi encurtado.

Hoje os stories, do Instagram, mostram pequenos momentos dos nossos contatos. Vídeos de até 15 segundos e fotos com gifs animados e stickers parecem inofensivos até você se dar conta que lá se foram algumas horas perdidas entre uma checagem e outra. Aí vem o Twitter, YouTube, o Facebook e todos os outros canais recheados de pessoas vivendo coisas interessantes e, claro, não é possível estar em todos os lugares, dominar todos os assuntos ou participar de tudo. Daí vem a angústia, a ansiedade e, em casos mais graves, até a depressão.

 

Atenção para os gatilhos

Checar o celular compulsivamente é a porta de entrada da FoMO. Ele rouba a sua atenção e intensifica a sensação inalcançável de imediatismo, em que tudo pode ser resolvido com apenas alguns toques. Infelizmente, vida real é um pouco mais complicada do que isso.

Está tudo bem você não contar o que comeu no almoço ou deixar de compartilhar o meme que está alta. Parte do controle, ou prevenção, dessas novas síndromes psicológicas podem estar simplesmente na reavaliação dos nossos hábitos cotidianos. Eles muitas vezes estão atrelados a sentimentos humanos, como inveja ou desejos de consumo.

Se você precisa de uma ajudinha para passar menos tempo conectado, o app Moment (disponível apenas para iOS no momento) é uma boa pedida. Ele monitora a utilização do seu telefone e consegue analisar dados para te mostrar quanto tempo você passou navegando. Focar em atividades manuais ou leitura também são boas pedidas para desacelerar a rotina e reeleger prioridades. Ou pelo menos dividir o tempo com mais sabedoria.

 

Acredita que temas como esse podem te ajudar com novas perspectivas? Consulte as nossas opções de pós-graduação na área de saúde aqui.

Conheça nossas faculdades