Ir para o conteúdo
Curiosidades

Quem faz o que na política e como isso interfere na sua vida?

política

O quão inserido no desenvolvimento da política dentro do nosso país você está?

Apesar do Brasil ter um sistema democrático – no qual a participação popular é essencial – o assunto ainda parece ser tabu pois, muitas pessoas enxergam a política como um assunto difícil, distante ou chato.

De fato, é muita informação condensada, muitas regras… Mas a aproximação à temática é inevitável, se os cidadãos quiserem ser ativos e conscientes dos deveres do Estado com os nossos direitos.

Neste momento, mais um ano eleitoral está na reta final, mas não basta votar. É necessária uma análise mais profunda das escolhas para entender se elas estão de acordo com a visão de mundo desejada. Mas, e você? Já parou para refletir sob esse viés?

No pleito atual, serão escolhidos novos representantes para a presidência da República, governo estadual, Senado e câmaras federal e estadual. Cada um desses cargos, carrega funções bem distintas, mas que impactam diretamente na vida de todos os cidadãos.

Entendendo

O nosso regime político é chamado de presidencialismo, que opera com três poderes: executivo, legislativo e judiciário.

No primeiro, estão inseridos, por exemplo, o/a presidente da república que atua como chefe de Estado e chefe do próprio executivo. É função deste cargo, por exemplo, administrar o país ao lado dos ministros nomeados por ele próprio, vetar, aprovar e aplicar leis e conduzir medidas econômicas.

Já um governador, é o equivalente estadual (ou distrital, no caso do DF) do presidente, porém, administrando uma fatia menor e buscando investimentos junto do chefe de Estado. É essa a pessoa incabida da segurança pública, transporte sob trilhos, parte da educação e da saúde.

Já no poder legislativo, estão os escolhidos para as cadeiras do Senado e câmaras federais e estaduais, que são divididas em casas diferentes. É de obrigação dos 81 representantes do Senado propor novas leis ou alterações na Constituição. E também, fiscalizar os trabalhos do executivo e também revisar as propostas vindas da câmara dos deputados.

Já os deputados, tanto no âmbito estadual quanto federal, têm como função principal legislar, ou seja criar leis que sejam pertinentes ao seu poder de atuação.

Votando com consciência para o executivo


Os ocupantes dessas posições são pessoas importantes na condução do país como um todo. Independentemente da sua postura ideológica, vale apostar em alguém que tenha um bom histórico de atuação na vida política. Note se ele apresenta capacidade intelectual. Pois, o eleito colocará em prática novos desafios, mas, acima de tudo, deverá ser alguém dedicado a zelar pela construção de uma sociedade cada dia mais democrática e justa.

Votando com consciência para o legislativo


Os escolhidos para esses cargos são figuras mais acessíveis ao eleitor, se considerado o período pós-eleitoral. Ao escolher os representantes, deve-se manter uma observação ao longo do trabalho, cobrando-os em votações e sugerindo ações segundo as propostas feitas previamente. Dados de contato, como e-mails e telefone, ficam disponíveis publicamente para isso.

Como escolher bons candidatos?

Essa é uma missão individual e rege conceitos muito pessoais. Porém, existem algumas ferramentas à disposição para que seja possível comparar trajetórias de atuação, envolvimento em possíveis casos de corrupção etc. O Politize é um site interessante, que condensa informações pertinentes, como os planos de governo dos presidenciáveis. Já para acompanhar parlamentares, a página Ranking dos Políticos traz informações de quem tenta a reeleição.

Leia, compare, questione. Apenas eleitores bem informados poderão conduzir o Brasil novamente ao crescimento e normalidade democrática.

Continue se atualizando através de cursos que te ajudem a evoluir pessoal e profissionalmente. Conheça as nossas opções em pós-graduação e MBA aqui.

Conheça nossas faculdades