Ir para o conteúdo
Carreira em Pauta

Desenvolvimento de carreira: 6 dicas de ouro para crescer no mercado de trabalho

montagem ilustrativa com três pessoas aparentemente em busca de crescimento

Todo profissional no início da carreira sabe o quanto é importante continuar estudando e se especializando, seja para alcançar posições melhores na empresa onde trabalha ou para redefinir outros caminhos em sua jornada profissional.

Enquanto o profissional decide qual caminho deve seguir, as empresas, por sua vez, valorizam aqueles que estão dispostos a desenvolver suas competências técnicas (hard skills) e comportamentais (soft skills). Ambas se tornaram determinantes nos processos seletivos e também na construção de um plano de carreira sólido.

Para que você saiba onde investir o seu tempo e dinheiro, a gente resolveu criar esse artigo com dicas para crescer no mercado de trabalho. Descubra o que fazer para se tornar um profissional desejado pelo mercado. Acompanhe!

1 – Observe a sua personalidade

Você já se perguntou o que realmente te dá prazer? A resposta para essa pergunta é determinante na hora de definir qual carreira você quer seguir. Se antes de entrar na faculdade, você já tinha afinidades com esportes, por exemplo, então, a escolha por um curso de educação física pode ser a melhor opção.

Contudo, além da aptidão física, a facilidade em trabalhar em equipe também deve ser levada em consideração, considerando esportes que são realizados em grupos e que dependem da participação de todos.

Esse exemplo hipotético pode ser aplicado não apenas no esporte, mas em outras áreas de atuação, sejam elas ligadas à logística, ao marketing, ao setor de vendas e relacionamento com o cliente, entre outras.

O que vale a pena neste momento é avaliar os seguintes aspectos da sua personalidade:

  • Pontos fortes e fracos
  • Personalidade (introvertida ou extrovertida)
  • Ambiente de trabalho
  • Networking
  • Balanço entre trabalho X vida pessoal
  • Recompensa financeira
  • Futuro profissional

É necessário avaliar cada um desses pontos para que você possa traçar o melhor plano de carreira para a sua vida profissional. Dessa forma, você está reduzindo as possíveis frustrações que pode ter ao longo do caminho e precisar repensar toda a sua trajetória, o que pode levar à necessidade de uma transição de carreira.

2 – Foque no seu desenvolvimento técnico e emocional

Profissionais que conseguem equilibrar suas habilidades técnicas e emocionais vão mais longe na carreira. Eles conseguem antecipar cenários, propor melhores soluções, lidar com crises e auxiliar os demais colegas de trabalho quando eles estão diante de algum problema profissional. Para desenvolver essas habilidades, muitos procuram por treinamentos específicos para suas áreas de atuação.

O fato é que durante os processos seletivos, os recrutadores irão avaliar aqueles profissionais que se destacam no meio da multidão e possuem a maioria dos atributos necessários para preencher uma vaga de emprego.

Suponhamos que a vaga que você almeja exige conhecimento avançado em um segundo idioma. O simples fato de não preencher esse requisito já acaba com qualquer possibilidade de ser selecionado para uma próxima etapa e até de ocupar a posição desejada.

Portanto, tenha em mente que é necessário, ainda mais diante de um mercado cada vez mais competitivo, se manter atualizado, mesmo que isso exija investimentos de médio e longo prazo, como aprender um novo idioma ou dominar uma nova tecnologia que foi lançada recentemente.

Somado a isso, tivemos, nas últimas décadas, a migração das empresas para o ambiente digital e a necessidade de saber lidar com dados, por exemplo, fez com que muitos profissionais fossem obrigados a se reinventar.

3 – Não economize em especializações e certificações

Já se foi o tempo em que apenas a conclusão de um curso superior era suficiente para ingressar no mercado de trabalho. Hoje, isso deixou de ser um diferencial para se tornar um requisito mínimo para se candidatar a uma vaga de emprego.

Agora o cenário mudou e os cursos de especialização, aqueles que são focados em conhecimento específico, ganharam espaço. Isso facilita a vida de quem pretende atuar em nichos de mercado geralmente carentes de profissionais capacitados.

Os cursos de pós-graduação e MBAs, por exemplo, oferecem as ferramentas necessárias para que você possa se destacar e aprender mais sobre a sua profissão, aumentando, as suas chances de conquistar posições como especialista, coordenador, gerente ou diretor em uma corporação.

Existem duas opções interessantes que podem funcionar para você: cursos presenciais ou cursos a distância. O primeiro foca mais na experiência de aula presencial, na construção de networking com professores e outros alunos, abrindo a possibilidade de uma parceria ou um possível convite de trabalho.

Já o segundo, também conhecido como EAD, tem como vantagem a flexibilidade de horários, ganhando a preferência de quem tem uma rotina de trabalho agitada e precisa ter controle sobre os seus horários de estudo. A questão dos valores mais acessíveis e da carga horária flexível também pode ser um atrativo para você.

Ser reconhecido por uma habilidade técnica mostra que você tem o domínio sobre uma competência que poucos possuem. Para o mercado de trabalho, isso significa estar à frente dos demais profissionais que não possuem uma certificação, por exemplo.

As empresas de tecnologia valorizam estes “selos de excelência” e fazem questão de dar destaque para a importância deles na hora de definir as descrições das vagas. Logo abaixo das responsabilidades do cargo, o recrutador acrescenta um parágrafo em lista com o nome “você ganha pontos se tiver…” ou “suas chances aumentam se você…”.

4 – Procure por um mentor de carreira

Profissionais no começo da carreira podem precisar da ajuda de um mentor ou coach. O motivo para isso está nas técnicas e metodologias que esse especialista usa para explorar o seu potencial e elevar o seu desempenho do emprego atual ou na sua vida pessoal.

Eles conseguem enxergar padrões que estão impedindo você de alcançar o seu potencial. Assim, você só precisa trabalhar para eliminá-los, pois se tratam de crenças limitantes que atrapalham o seu progresso profissional.

5 – Faça uma auto avaliação

Quais foram as suas conquistas até aqui? Do que você mais se orgulha? O que você gostaria de ter feito? O resultado seria diferente?

Deixe que esses questionamentos venham à tona e estimulem a sua reflexão sobre sua vida profissional até o presente momento. Considere todos os seus acertos, erros, fracassos, valores e objetivos. Só assim você consegue corrigir desvios e focar naquilo que realmente importa para o seu crescimento profissional.

6 – Mantenha-se atualizado

Um profissional que está em constante processo de aprendizagem lida melhor com cenários caóticos, como crises econômicas, pois o seu valor de mercado se mantém alto, mesmo diante das instabilidades do mercado.

A curiosidade de aprender sobre novas metodologias e tecnologias em cursos de pós-graduação, por exemplo, renova a habilidade dele em propor melhores soluções para problemas cotidianos e pontuais envolvendo a sua organização.

Agora que você já sabe como trabalhar o desenvolvimento da sua carreira para conquistar um espaço no mercado de trabalho, aproveite para se inscrever na nossa newsletter e ter acesso a conteúdos exclusivos sobre este e outros assuntos relacionados à carreira e mercado de trabalho.

Conheça nossas faculdades