Ir para o conteúdo
Curiosidades

Glossário LGBTQIA+ e PCD: Aprenda termos importantes de diversidade e inclusão

Já está mais do que comprovado que, quanto mais diversidade e inclusão existir em um ambiente de trabalho, melhor a entrega final de projetos e mais inovadoras as ideias que surgem. O raciocínio é óbvio: quanto mais pluralidade de culturas, opiniões e vivências, maior é a riqueza daquilo que foi proposto. 

Justamente por isso é urgente que essa seja a prioridade para profissionais de quaisquer áreas profissionais. Não importante com o que você trabalha, já passou da hora de ter alguns termos e conceitos na ponta da língua e em prática no seu cotidiano. 

No entanto, sabemos que nem todas as empresas se preparam ou transformaram suas culturas da maneira adequada, por isso preparamos este glossário com termos de diversidade e inclusão com a intenção de te preparar para as novas exigências do mercado: 

#A 

Acessibilidade: possibilidade de acesso, percepção e entendimento para a utilização com segurança e autonomia de edificações, espaço, mobiliário, equipamento urbano, dispositivos, sistemas e meios de comunicação e informação.

Agênero: Pessoa que não se identifica com nenhuma identidade de gênero (ver definição de gênero). Identidade definida como “sem gênero”. Sinônimos – Genderqueer ou não-binária.

Amputação: perda total ou parcial de um ou mais membros do corpo.

Androcentrismo: Tendência de colocar o homem – humano macho – no centro de tudo, enquanto a figura feminina torna-se consequentemente invisibilizada. Em um universo androcêntrico, a terra gira ao redor dos interesses masculinos. 

Assexual: Pessoas que não têm atração ou interesse na atividade sexual. Algumas vertentes definem a assexualidade como orientação sexual, mas ainda é um debate.

Ataxia: é a perda da coordenação dos movimentos musculares voluntários do corpo. 

 

#B

Bissexual: Pessoa que sente atração sexual e se relaciona afetivamente tanto com o gênero feminino quanto masculino. 

Braille: sistema de escrita e leitura baseado em 64 símbolos em relevo. É possível representar tanto letras, como algarismos e sinais de pontuação. Ele é utilizado por pessoas cegas ou com baixa visão, e a leitura é feita da esquerda para a direita.

Bropropriating: expressão inglesa que descreve a situação na qual um homem se apropria da ideia de uma mulher (geralmente na área laboral) ficando com o mérito dela.

 

#C

Cão-guia: cachorro treinado para guiar um indivíduo cego. O animal é usado como uma ferramenta que promove autonomia. Não se deve tocar ou acariciar um cão-guia sem a autorização de seu cuidador.

Capacitismo: discriminação e preconceito contra pessoas com deficiência. 

Cis/cisgênero: pessoa cuja identidade de gênero é a mesma de seu sexo biológico. Cultura da violência: sistema no qual a violência, apesar de ser considerada um problema social, se sustenta pela normalização da mesma e sua aceitação na sociedade na qual se produz. Os mecanismos que fomentam a cultura da violência.

Cultura do estupro: contexto em que violências sexuais são normalizadas por meio de atitudes sociais sobre gênero e sexualidade. Inclui sexualização de corpos femininos e a culpabilização das vítimas de assédio sexual, além da normalização do comportamento sexual violento dos homens.

 

#D 

Deficiência Auditiva: redução ou ausência da capacidade de ouvir determinados sons, em diferentes graus de intensidade, devido a fatores que afetam a orelha externa, média ou interna. 

Deficiência Física: diferentes condições motoras que acometem as pessoas, comprometendo a mobilidade, a coordenação motora geral e da fala, em consequência de lesões neurológicas, neuromusculares, ortopédicas ou más formações congênitas ou adquiridas. 

Deficiência Intelectual: limitações significativas no funcionamento intelectual e no comportamento adaptativo, que aparecem nas habilidades conceituais, sociais e práticas, antes dos 18 anos. 

Deficiência múltipla: associação de duas ou mais deficiências. 

Deficiência visual: redução ou ausência total da visão, podendo ser dividida em baixa visão ou cegueira.

Desconstrução: exercício pessoal no qual a pessoa se esforça para identificar e eliminar atitudes e/ou valores violentos e preconceituosos que tenha aprendido ao longo de sua vida. 

Drag queen: são personagens criados por artistas performáticos que se travestem com roupas tradicionalmente associadas ao gênero feminino de forma exagerada  com o intuito, geralmente, de profissional artístico. A transformação também envolve a criação de um personagem caracteristicamente cômico e/ou exagerado. 

Dupla moral: princípios aplicados de maneira diferente em função da pessoa que realiza a ação. Geralmente, o comportamento social é mais permissivo aos homens e mais restritivo às mulheres. 

 

#E 

Empoderamento: é o processo de emancipação individual, pelo qual as pessoas ganham confiança, visão e protagonismo em suas próprias vidas para fazer trocas positivas em situações de desigualdade que vivem. 

 

#F

Feminismo: movimento social e político iniciado no final do século XVIII que defende que as mulheres devem ter os mesmo direitos dos homens. São diferenciados nas seguintes vertentes: Feminismo interseccional, feminismo liberal, feminismo radical.

Leia também: Glossário: conheça termos de empoderamento feminino

#G

Gênero: o conceito de gênero pressupõe que ser homem ou mulher é produto de uma construção social e não de uma condição biológica. Por isso, quando falamos em “identidade de gênero” nos referimos à percepção que a pessoa tem de si como sendo do gênero feminino, masculino ou de uma combinação dos dois, independentemente do seu sexo biológico.

Gay: palavra inglesa utilizada para designar o indivíduo (homem ou mulher) homossexual. No entanto, dentro do senso comum, a palavra designa-se exclusivamente ao gênero masculino. A discussão social sugere que a utilização do termo para lésbicas e bissexuais gera a invisibilização de ambos os grupos.

 

#H

Hemiplegia: paralisia total ou parcial das funções de um lado do corpo como consequência de lesões cerebrais. 

Heteronormatividade: sistema que estabelece como norma social a heterossexualidade, marginalizando quaisquer comportamentos que diferem disso. 

Homofobia: rejeição, aversão e ódio a pessoas homossexuais e a homossexualidade. 

Homossexual: pessoa que sente atração física e afetiva por pessoa do mesmo sexo ou gênero. 

Homossexualidade: característica ou qualidade de quem sente atração física, emocional ou espiritual por outro ser do mesmo sexo ou gênero.

Homossexualismo: termo pejorativo e equivocado, que qualifica homossexualidade como anomalia.

 

#I

Implante coclear: é um dispositivo eletrônico que estimula o aparelho auditivo e possibilita ao portador de deficiência auditiva a capacidade de perceber sons. 

Identidade de gênero: refere-se ao gênero com o qual a pessoa se identifica – homem, mulher ou nenhum dos dois. 

Interseccionalidade: é a teoria que defende que as opressões da sociedade (racismo, sexismo, capacitismo, homofobia, xenofobia, classismo) estão sobrepostas em diferentes camadas entre si e não atuam de maneira independente.

Intersexual: pessoas que nascem com características naturais biológicas que não se encaixam unicamente em feminino ou masculino. As variações podem estar presentes em genitálias, cromossomos e gônadas hormonais.

Intergênero: pessoas que não se identificam unicamente com nenhum dos dois gêneros, feminino ou masculino. 

 

#L 

Língua de sinais: língua natural dos surdos – natural porque surge espontaneamente da interação entre pessoas. Também apresenta estrutura e regras gramaticais próprias. 

Lesbianidade: refere-se ao amor romântico e prática sexual entre que se identificam com o gênero feminino.

Lésbica: mulher que sente atração física, romântica e espiritual por outras mulheres. 

Lesbofobia: rejeição, aversão e ódio a pessoas lésbicas. 

 

#M 

Machismo: preconceito que favorece o gênero masculino em detrimento do feminino. Expressa-se por meio de opiniões e atitudes opostas à igualdade entre os gêneros. 

Misoginia: ódio ou aversão às mulheres e tudo que se associa aos estereótipos tradicionalmente femininos. 

Mobilidade Reduzida: dificuldade de movimentar-se, permanente ou temporariamente, gerando redução efetiva da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e percepção. 

 

#O 

Orientação sexual: diz respeito a quais sexos ou gêneros a pessoa se sente atraída sexualmente e emocionalmente. A pessoa pode ser assexual, bissexual, homossexual, heterossexual ou panssexual. 

 

#P

Panssexual: pessoa que sente atração sexual por pessoas, independente de sua identidade de gênero ou orientação sexual.

Paralisia cerebral: grupo de limitações psicomotoras resultantes de uma lesão no sistema nervoso central. A pessoa com paralisia cerebral pode apresentar alguma dificuldade na comunicação, no entanto, na maioria das vezes seu raciocínio está inalterado. 

Paraplegia: paralisia total ou parcial dos membros inferiores, comprometendo a função das pernas, tronco e outras funções fisiológicas. 

Patriarcado: sistema sociopolítico que dá o poder social aos homens cis e promove desigualdade entre homens e mulheres.

 

#S

Sistemas de comunicação alternativos e/ou suplementares: sistemas de comunicação que utilizam pranchas com símbolos ou imagens representativos, onde o usuário indica a informação que deseja transmitir. 

Sexismo: é o preconceito ou discriminação baseada no sexo ou gênero de uma pessoa. O sexismo pode afetar qualquer gênero, mas é particularmente documentado como afetando mulheres. Tem sido ligado a estereótipos e papéis de gênero e pode incluir a crença de que um sexo ou gênero é intrinsecamente superior a outro. Sororidade: solidariedade e aliança entre mulheres para defender-se, apoiar-se e lutar contra a discriminação e os problemas vivenciados por serem mulheres. 

Não é correto usar o termo surdo-mudo, já que a pessoa surda pode se comunicar oralmente ou através da língua de sinais. 

Surdocegueira: deficiência única que apresenta a perda da visão e da audição concomitantemente em diferentes graus.

 

#T 

Tecnologia Assistiva: serviços que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência.

Tetraplegia: paralisia total ou parcial do corpo, comprometendo a função dos braços e das pernas. O grau de imobilidade dos membros superiores depende da altura da lesão. 

Transfobia: ódio, aversão e intolerância às pessoas transexuais e a ideia de diversidade de gênero.

Transtorno do espectro autista (TEA): é o transtorno do neurodesenvolvimento infantil caracterizado por dificuldades na interação social, comunicação, comportamentos repetitivos e interesses restritos, podendo apresentar também sensibilidades sensoriais. 

Transexual: pessoa que se identifica com o gênero oposto ao designado no nascimento. 

Travesti: termo pejorativo e equivocado que se refere a transexuais femininos.

#Q 

Queer: Em tradução significa estranho. Costumava ser um termo pejorativo para se referir aos membros da comunidade LGBTQIA+, mas foi incorporado ao vocabulário e hoje se se refere a todas as pessoas que não se identificam com a heteronormativos cisgênero.

 

E você, sabia do significado dessas siglas de diversidade e inclusão? Conta aqui pra gente nos comentários.

Conheça nossas faculdades