Ir para o conteúdo
Tendências e Inovação

IA, IoT e big data: você sabe como essas tendências impactam na sua carreira?

Você sabe o que as siglas e os termos IA, IoT, big data, machine learning e design thinking têm a ver com o seu trabalho? Todos fazem parte das novas tendências para inovação e transformação dos negócios. Praticamente todos os segmentos da economia serão impactados por esses conceitos, refletindo nas carreiras.

Por trás dessas siglas e nomenclaturas estão novas tecnologias que vieram ao mercado com o objetivo de unificar o mundo físico e digital. São inovações que prometem digitalizar processos e moldar os negócios das organizações.

Mais do que conectar pessoas e empresas, as novas ferramentas reduzem custos operacionais e cria uma geração de robôs inteligentes que vão dividir espaços nas companhias com profissionais humanos.

Qual o impacto dessas tendências nas carreiras?

Não importa se o seu ramo de atividade é saúde, comunicação, engenharia, informática, indústria ou educação. A verdade é que essas novas tecnologias trazem uma série de mudanças tanto para as profissões atuais quanto para as novas carreiras que ainda estão por vir.

E quanto a você? Acredita que já está preparado para enfrentar as inovações tecnológicas? Caso não esteja, é fundamental se manter atualizado para não ficar para trás com as mudanças que estão acontecendo no mundo dos negócios.

Uma das maneiras de ficar em linha com as exigências do mercado é buscar cursos e especializações, como uma pós-graduação. Veja a seguir o significado das várias siglas e como as novas tendências afetarão as carreiras.

Inteligência Artificial (IA)

É o ramo da ciência da computação que constrói máquinas e robôs com comportamentos muito próximo dos seres humanos. Eles analisam informações, cruzam dados, tomam decisões, decifram questões e problemas. Ou seja, são sistemas que operam com inteligência artificial.

Estudos de mercado apontam que os sistemas de AI vão gerar um grande impacto no mercado de trabalho. Muitas funções deixarão de ser desempenhadas pelo homem. Existe uma discussão de quanto a automação vai ameaçar os empregos.

Entretanto, o Future Today Institute diz em suas análises que as máquinas e os robôs vão complementar as tarefas dos humanos. Muitos profissionais serão realocados para funções mais estratégicas para os negócios, deixando as tarefas repetitivas para serem realizadas pelas máquinas.

Big data

É um termo que passou a fazer parte do dia a dia dos profissionais de Tecnologia da Informação (TI) e negócios. A nomenclatura se refere ao imenso volume de dados – tanto os estruturados quanto os não estruturados – que impactam as empresas.

Em vez da quantidade de dados, o que importa é o que as corporações fazem com esses dados. O maior objetivo do big data é analisar insights com decisões mais estratégicas e isso, poderá ser usado por profissionais de diversas áreas. Carreiras em que a big data já é presente: medicina; publicidade; educação; indústria automotiva etc.

Internet das Coisas (IoT)

O termo veio do inglês Internet of Things – IoT e se refere a um cenário em que vários objetos do dia a dia se conectam à internet e se comunicam mutuamente. As tecnologias de IoT automatizam uma infinidade de tarefas, substituindo mão de obra física. Um dos exemplos são os medidores inteligentes de luz que coletam dados de consumo, sem que seja necessário a visita de um profissional aos domicílios para fazer esse trabalho.

A IoT está apoiando médicos no monitoramento de pacientes com doenças que exigem acompanhamento constante como as cardiovasculares e diabetes. Por meio de um dispositivo wearable (acessório vestível), o cardiologista pode, por exemplo, receber informações em tempo real do paciente e adotar medidas a distância.

IoT nas carreiras

Nas carreiras, a aplicação vai além, a IoT traz aumento de produtividade, diminuição de custos de produção entre outros. Ela terá muita utilidade em vários campos que podem ser inimagináveis (além dos já citados), tais como: clínicas odontológicas; serviços públicos; agropecuária; indústrias; lojas; transporte público; logística.

Machine Learning
Machine Learning (Aprendizado de Máquina em tradução literal) é uma maneira de analisar dados com o objetivo de automatizar o desenvolvimento de modelos analíticos.

O aprendizado é feito a partir de algoritmos que aprendem de maneira interativa. Com base na análise de dados em tempo real, as máquinas apresentam informações importantes para apoiar áreas de negócios.

Se um supermercado está registrando uma demanda grande por sorvete, as equipes de vendas podem traçar estratégias para atrair mais consumidores, lançando uma campanha com ofertas direcionadas.

Machine Learning nas carreiras

O conceito é usado para:
· Anúncios em tempo real em páginas da web e dispositivos móveis;
· Traças pontuações de crédito e saber quais serão as melhores ofertas;
· Análise de sentimento baseada em texto;
· Novos modelos de precificação;
· Resultados de pesquisa na web;
· Prever falhas em equipamentos;
· Detectar invasões na rede;
· Reconhecer padrões e imagens;
· Filtrar spams no e-mail;
· Detectar fraudes;

Dessa forma, se sua área de atuação for diretamente ligada à TI, o sistema de aprendizado por máquina terá um altíssimo impacto em sua carreira. A tecnologia é útil, especialmente para os que lidam com soluções de crédito, lojas de varejo, segurança etc.

Design Thinking
Como o nome já indica, Design Thinking é uma maneira de abordagem feita na área do design e adaptada para empresas.

Mas o que é “pensar como designer”? De acordo com o livro Design Thinking – Inovação em Negócios, é quando os profissionais se colocam no lugar do consumidor na hora de criar produtos e serviços que vão além da estética.

A metodologia de Design Thinking está sendo muito utilizada por companhias para acelerar os processos de inovação.

O responsável por popularizar o termo foi o CEO da Ideo, Tim Brown. Segundo ele, profissionais de todas as áreas devem pensar como um designer, mesmo não sendo um. Ele acredita que essa visão pode transformar tanto as empresas quanto a vida das pessoas.

Executivos e muitos cargos de liderança estão utilizando essa abordagem no seu dia a dia. As áreas de treinamento, por exemplo, têm sido bastante beneficiadas pelo Design Thinking. Assim, o que antes era “pensado” apenas para o consumidor final, agora é voltado para a melhoria dos processos internos nas corporações.

E então, o que achou de imaginar como as tecnologias citadas influenciarão nosso mundo? Você já está preparado ou se preparando para elas?

Compartilhe sua opinião com a gente e conheça aqui os cursos de pós-graduação para impulsionar sua carreira.

Conheça nossas faculdades