Ir para o conteúdo
Mercado de Trabalho

Qual a importância de ser antifrágil no mundo corporativo?

homem pensativo para ilustrar pauta sobre ser antifrágil

Em meio a tantas incertezas que o mundo enfrenta hoje, uma realidade nunca vivida com tanta intensidade, não encarar os problemas, sentir medo ou receio de tomar alguma decisão importante pela insegurança das consequências pode parecer algo normal e até aceitável. Mas é nesta hora que o conceito de antifrágil diz o contrário: olhar as adversidades de frente e agir torna qualquer pessoa ainda mais forte. Muitas novas ideias, inclusive, surgem nesses momentos.  

Diante do caos, a melhor atitude, segundo o conceito de antifragilidade, é avaliar as possibilidades, buscar saídas e novas habilidades para tentar se reerguer e vislumbrar soluções. Na prática, existem dois perfis de gestores ou empresários: aquele que diante dos problemas fica estático e perdido sobre o que fazer e até pensa em desistir; e o que reconhece a gravidade da situação, mas age, tenta mudar o cenário e reconhece que precisa de auxílio também – neste segundo, nos deparamos com o antifrágil.

banner de pós-graduação com até 60% de desconto

O que diferencia um bom líder é como ele se comporta em diferentes situações e da forma como encara as dificuldades do dia a dia. E isso, muitas vezes, inclui saber gerenciar as emoções, sobretudo em momentos que ele é submetido à pressão. O antifrágil, nesse aspecto, vê o conflito como algo ao seu favor, para poder se aperfeiçoar e crescer como profissional. Ele se esquiva do caminho seguro e se debruça, mesmo com o improvável, para se desenvolver e melhorar com a crise.

O que é ser antifrágil?

Basicamente, uma pessoa antifrágil é aquela que se beneficia e evolui em meio ao caos, pois não evita um cenário inesperado e o encara de frente, ao contrário do frágil que representa alguém mais vulnerável e que se blinda na tempestade. O autor do conceito é o libanês Nassim Nicholas Taleb, professor da Universidade de Nova York e especialista em mercado financeiro, segmento que, como sabemos, é bem imprevisível. Em 2012, ele lançou o livro “Antifrágil: Coisas que se beneficiam com o caos”.

Ser antifrágil, ainda mais atualmente e com um mercado tão competitivo, é como saber se colocar acima dos riscos que se corre para “sobreviver”. Ao se deparar com uma crise, a pessoa vai agir com naturalidade e enxergar o lado positivo daquilo, absorvendo o que puder para amadurecer e aprender. Enquanto tenta buscar se livrar daquela fase difícil, ela também vai investigar, de alguma forma, como tirar o melhor de tudo isso, evitando, sobretudo, que a ocorrência se repita ou se instaure algo ainda maior no futuro.

Leia também: Síndrome do impostor: quais os sintomas e como se livrar?

Enquanto muitos profissionais e empresas buscam se precaver, criando manuais anti-crises, o antifrágil opta por viver estas circunstâncias de instabilidade na prática, mas sempre guiado pelo objetivo do crescimento. Segundo o especialista e autor do livro, um ambiente calmo e sem desafios impede a pessoa de evoluir e se fortalecer, pois é sob um ambiente de estresse e adversidades que nascem novas ideias, surgem as inovações e você, de fato, se torna antifrágil.

Como ser antifrágil e aplicar esse conceito no dia a dia?

Antes de tudo, é necessário se movimentar, correr riscos, não sentir medo das consequências – e isso vale para qualquer esfera da vida, não apenas no mundo corporativo. A antifragilidade muda a maneira da pessoa de ver o mundo. Não adie e veja o problema como uma oportunidade, um combustível para o seu crescimento. Se der errado, lembre-se do quanto você aprendeu com a experiência e, acima de tudo, tentou. Também é importante ler e estudar sobre a crise que você ou a equipe estão passando para ter mais artifícios de como agir.

É diferente, por exemplo, de ser resiliente, porque nesse sentido você enfrenta os problemas e a pressão, mas volta à situação normal, sem mudanças. Já o antifrágil tem consciência de que precisa tirar o melhor daquele episódio de estresse. Ao aplicar o conceito na sua carreira e no seu dia a dia, você perceberá que a cada novo desafio, por mais difícil que ele seja, terá em mente de que esta é uma oportunidade de avanço. A antifragilidade pode levar a pessoa além das suas expectativas, tornando-a mais fortalecida e preparada para as diversas mudanças da vida.

Depois de apresentar esse conceito, você se considera uma pessoa antifrágil? Aproveite também para dar uma guinada na sua carreira profissional e confira os cursos de pós-graduação Pitágoras no formato EAD. Invista em uma nova certificação em curto tempo, de 6 ou 10 meses, estudando com mais flexibilidade e com uma estrutura completa nesta Pós-Graduação Online. Se você atua no segmento de educação ou tem interesse em obter mais habilidades e conhecimento, a Pitágoras conta com diversos cursos de pós-graduação EAD também nessa área.

Conheça nossas faculdades