Ir para o conteúdo
Carreira em Pauta

O guia do feedback efetivo: dicas para melhorar a performance do seu time

feedback

Receber e oferecer feedbacks são etapas importantes para garantir o seu amadurecimento profissional, inclusive para se tornar um bom gestor. No entanto, não é uma tarefa simples, não é mesmo?

Para te ajudar, listamos aqui alguns tópicos que um bom feedback deveria ter. Inclusive, essas dicas valem tanto para o acompanhamento do desempenho do seu time, como para uma auto análise de sua performance. Focar na melhoria contínua de suas habilidades é uma ótima maneira de aumentar sua confiança e ajudá-lo a se tornar a melhor versão de si mesmo, seja você um gestor de uma equipe ou não. 

Leia também: Guia salarial 2021: confira os cargos em alta 

  • Plano de ação para melhorar sua eficácia 

Se o feedback funciona como uma ferramenta para melhorar a performance, seja da equipe ou de apenas um funcionário, é importante ter em mente a importância de estabelecer um plano de ação e planejamento. Você, como gestor, tem a tarefa de ajudar os seus funcionários a entender quais são os próximos passos. Por isso, além de listar os pontos a melhorar, ajude-os a traçar uma rota, um plano de metas de curto a longo prazo. Se pergunte: o que pode ajudar esse funcionário a aperfeiçoar determinados pontos? Seria um curso? Uma mentoria? Um novo desafio? É seu papel ajudá-lo a entender os próximos passos.

  • Se apoie em exemplos claros e reais

Para um feedback efetivo, é necessário apontar mais do que pontos a melhorar. Uma dica para garantir mais compreensão e envolvimento com seu feedback, é apontar exemplos de situações onde você identificou essas lacunas. Se o seu diagnóstico é que um membro da sua equipe precisa melhorar a postura em reuniões com um cliente, adicione um exemplo prático, isso vai ajudá-lo a visualizar algo que talvez ele não tenha percebido antes. 

Você viu? As melhores dicas para criar um currículo imbatível 

  • Não deixe de lado os pontos fortes

O momento do feedback serve também para reforçar os pontos fortes. Nesta etapa, é importante se atentar às habilidades técnicas, mas não deixar de lado as soft skills. Este funcionário tem um aspecto de liderança? É uma pessoa que se entrosa fácil com outras equipes? Ajude-o a identificar essas competências. Lembre-se feedbacks não servem apenas para listar problemas a serem resolvidos, é o seu momento de mostrar para os membros do seu time que você enxerga suas potencialidades também.

  • A importância da comunicação

Feedbacks podem trazer um certo desconforto quando não são bem direcionados. A nossa dica aqui é se atentar à maneira como você se comunica com seu time neste momento. Reuniões individuais são indispensáveis para um feedback efetivo. Além disso, se atente e fuja de colocações pessoais. Não é o momento de “lavar roupa suja” por situações de conflito que fujam do âmbito profissional. Se pergunte sempre ao listar os pontos de cada funcionário: “Esta colocação o ajudaria a melhorar como profissional de que maneira?” Se você não souber como responder essa pergunta, é porque a questão levantada não deve ser abordada durante o feedback. Se necessário, busque ajuda do seu time de RH para evitar conflitos. 

Leia também: 5 motivos para apostar em uma segunda pós-graduação 

  • Registre tudo e acompanhe a evolução da sua equipe

A nossa dica de ouro é ter um arquivo confidencial que pode ser compartilhado individualmente com cada membro do seu time.  Nele, você registrará uma ata do que foi dito na sua conversa de feedback. Juntos, você e seu funcionário, poderão se comprometer com as questões levantadas e acompanhar a evolução de cada ponto ao longo do tempo. Isto serve também como suporte para o funcionário, que poderá se autoavaliar a partir deste documento. Por fim, não se esqueça de abrir um canal de comunicação fluido e honesto com a sua equipe. Os assuntos tratados no feedback poderão ser discutidos por ambos os lados em qualquer novo momento de necessidade. 

  • Feedbacks constantes são mais relevantes do que os anuais

Não espere um único momento do ano ou do semestre para ter essa conversa com os membros do seu time. Um estudo realizado pelo Top Employers Institute, baseado em uma pesquisa global de Melhores Práticas de RH feita com 600 empresas em 99 países, mostrou que os funcionários preferem a avaliação contínua. Isso porque o acompanhamento contínuo garante mais agilidade no retorno de algumas questões e pontos de melhoria. Além disso, te ajudará a ter com mais facilidade os exemplos necessários sobre pontos a melhorar deste funcionário. Uma boa frequência é fazer uma análise trimestral com seu time. 

Por fim, não se esqueça de pedir feedbacks do seu time sobre a sua gestão também, isso os ajudará a construir uma relação de confiança e parceria que só crescerá com o tempo.

Gostou das dicas? Acesse o Portal Pós e confira todas as novidades do universo da pós-graduação ou MBA para impulsionar sua carreira.

Conheça nossas faculdades