Ir para o conteúdo
Tendências e Inovação

O que é uma startup?

Esse conceito começou a ficar familiar pra gente há pouco tempo, mas a verdade é que ele nasceu lá no boom da internet, na segunda metade dos anos 1990. Desde o início, o termo revelava uma ideia fresca e, às vezes, até considerada outsider demais devido à ousadia desses projetos. Com o tempo e o sucesso de várias iniciativas de startups, o formato se solidificou.

Para os especialistas do mercado, um bom modelo de startup se baseia em duas coisas: que o modelo de negócios seja escalável e repetível. Mas o que significa isso? Basicamente que se parta do princípio de ter uma ideia muito boa e que possa ter uma alta aderência do público, mas com um baixo modelo econômico para que sua repetição traga lucro em um curto espaço de tempo.

A Uber, por exemplo, foi uma empresa que seguiu à risca esses dois pontos e cresceu globalmente. Criada em 2009, na Califórnia (EUA), a Uber partiu do princípio de oferecer um serviço de transporte particular a custo acessível e, o melhor, isso tudo seria feito em um app intuitivo. É verdade que a empresa investiu e continua investindo muito dinheiro, sobretudo, em desenvolvimento e aprimoramento de tecnologias. Mas, se olharmos de perto, podemos entender a alma do negócio, que não precisou de muito para surgir. Outras grandes empresas que nasceram startups – como Airbnb e PayPal -, hoje figuram entre as mais valiosas de seus setores.

Quais os próximos passos para quem tem ideias que valem uma startup?

 

Todo mundo é um empreendedor em potencial. Basta prestar atenção nas nossas necessidades diárias comuns e muitos insights podem vir à mente com soluções possíveis. Confira abaixo algumas dicas cogite a possibilidade de ter o seu próprio (e bem sucedido) negócio um dia.

  1. Foque na ideia até se cansar dela. Pense se ela realmente pode ser útil para uma vida mais descomplicada, se tem potencial de crescimento e se não demanda um investimento que pode comprometer sua saúde financeira.
  1. Faça diferente. É muito provável que a sua ideia já tenha sido sonhada por outras pessoas antes e muitas delas a tenham colocado em prática. Mas foi de um jeito efetivo? Busque exemplos bons e ruins na área em que escolher e aprenda com os caminhos que já foram feitos antes, mas, lembre-se: é a sua chance de fazer melhor.
  1. Busque ajuda profissional. Antes de apostar as suas reservas em mundo desconhecido, converse com quem entende do assunto. O Sebrae, por exemplo, tem muitos cursos, materiais de apoio e exemplos para quem está começando a empreender – e ainda é gratuito.
  1. Estude muito, sobre tudo. Para começar um negócio, você deve ter noções administrativas, operacionais, financeiras, publicitárias, sociais etc. Depois de colocar o seu projeto no papel, certifique-se do que você ainda não entende muito e busque informações.
  1. Crie um bom networking. Converse com pessoas e exponha o que você pensa sem medo. Ao fazer isso, você aumenta suas chances de conseguir um investidor ou até um sócio.

Animou com a ideia de empreender? Nós temos opções de cursos que podem te ajudar a ir mais longe nas suas conquistas. Confira aqui.

Conheça nossas faculdades