Ir para o conteúdo
Curiosidades

Quem foi Frida Kahlo?

Frida

Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón, mundialmente conhecida como Frida Kahlo, foi uma artista plástica mexicana que alcançou grande sucesso, sobretudo, com sua história de vida.

Nascida em 6 de julho de 1907, na cidade de Coyoacán, Frida começou sua carreira artística após sofrer um acidente de ônibus, fraturar a coluna e ser obrigada a passar meses deitada com o corpo engessado.

Com a ajuda de seus pais, o alemão Guillermo Kahlo e a espanhola Matilde Calderón, ela instalou um espelho e um cavalete adaptado para que pudesse pintar deitada. Nessa condição, ela fez seu primeiro – e de muito sucesso – quadro: “Autorretrato em um vestido de veludo”. A obra foi dedicada a Alejandro Gomes, seu ex-noivo, que mudou-se para a Europa enquanto ela se restabelecia.

Recuperada, Frida decidiu seguir a carreira que lhe salvara da depressão por conta do acidente. Assim, começou a estudar desenho na Escola Nacional Preparatória do Distrito Federal do México. Com os contatos que fez lá, filiou-se ao Partido Comunista Mexicano e ligou sua arte à política.

Casamento

Aos 22 anos, Frida casou-se com o muralista Diego Rivera, que conheceu em sua passagem pelo Partido Comunista. Nessa conturbada união, Frida engravidou três vezes e sofreu abortos espontâneos em todas elas. A segunda gravidez aconteceu nos Estados Unidos, para onde foi com o intuito de acompanhar as exposições do marido.

Nessa época, Frida se dedicou ainda mais ao trabalho e pintou uma grande quantidade de autorretratos – que eram associados ao surrealismo pela crítica. A artista negava, dizendo que não pintava sonhos, só sua realidade. Um ano após voltar ao México, Frida e Diego se separaram depois dele a trair com sua irmã, Cristina, mas voltaram a viver juntos pouco tempo depois.

No ano seguinte, em 1936, a artista precisou passar por uma cirurgia no pé – em consequência de uma poliomielite que contraiu na infância. Na mesma época começou a sofrer com fortes e constantes dores na coluna novamente.

Nesse cenário em que sua saúde estava fortemente afetada e após três anos da mais marcante de todas as traições do marido, Frida decide se separar definitivamente de Diego. Na ocasião ela disse a marcante frase: “Diego, houve dois grandes acidentes na minha vida: o ônibus e você. Sem dúvidas, você foi o pior deles”.

Vida na Europa

Depois de se separar, a artista, passou uma temporada expondo suas obras em Nova Iorque e depois mudou-se para Paris. Na França, um de seus autorretratos foi adquirido pelo Museu do Louvre e entrou em contato com grandes artistas como Pablo Picasso e Kandinsky.

Ao longo dos anos, Frida precisou passar por inúmeras cirurgias – tanto na coluna quanto no pé. Mesmo usando um colete de gesso. pois teria perdido a capacidade de sustentar a coluna sozinha, a artista não parava de pintar. Ela chegou a dar aulas na recém-fundada Escola Nacional de Pintura e Escultura na Cidade do México. Tornou-se uma grande defensora e representante dos direitos das mulheres.

Por conta de uma gangrena, em agosto de 1953, Frida teve sua perna amputada na altura do joelho. Deprimida, a artista passou seus últimos dias na “Casa Azul”, onde morou quando nasceu e assim que se casou com Diego.

Frida Kahlo, que estava com pneumonia, foi encontrada morta no dia 13 de julho de 1954 em sua casa. Apesar da doença, não é descartada a hipótese de suicídio. Visto que, sua última anotação no diário é “Espero que minha partida seja feliz e espero nunca mais regressar”.

A “Casa Azul” é, hoje, o Museu Frida Kahlo. Assim, dedicado à trajetória da artista e ao seu legado.

 

Conheça nossas faculdades