Ir para o conteúdo
Curiosidades

Quem foi Steve Jobs?

steve jobs

Steven Paul Jobs, ou Steve Jobs como era mais conhecido, nasceu no dia 24 de fevereiro de 1955 na cidade de São Francisco, nos EUA. Filho biológico de uma jovem católica de origem alemã e um rapaz de uma distinta família síria muçulmana. Steve não pôde crescer com seus pais por conta das diferenças entre as famílias que não aceitavam o casamento. Por conta disso, sua mãe, Joanne, decidiu entregá-lo para adoção. Mas, com uma única condição: que os pais adotivos tivessem, pelo menos, um título de pós-graduação para que a criança tivesse um bom futuro.

Ao contrário do esperado, o bebê foi adotado por um mecânico, Paul Reinhold Jobs e sua mulher, Clara Hagopian Jobs, a contragosto da mãe biológica. Mas como Joanne não tinha condições de criar Steve, Paul, assinou um termo onde se comprometeu a criar um fundo para dá-lo a oportunidade de cursar a faculdade. 

Após a adoção, Steve Jobs foi morar com a nova família em um loteamento em Mountain View, ao sul de Palo Alto. Durante a juventude, teve como passatempo reformar carros antigos e vendê-los, ofício que aprendeu com o pai adotivo. 

Durante os anos 60, a região de Palo Alto foi tomada pela tecnologia. Foi justamente neste contexto que ele começou a se interessar pelo assunto. No nono ano do ensino fundamental, passou a frequentar a garagem do engenheiro da  Hewlett-Packard, Larry Lang, que o apresentou para outros estudantes interessados no assunto. 

Primeira invenção

O que era para ser uma brincadeira entre amigos curiosos, virou uma invenção e rendeu frutos. A Blue Box, ou Caixa Azul, foi projetada por Jobs e seu amigo Stephen “Steve” Wozniak com a intenção realizar chamadas a longa distância de graça, burlando o sistema de telefonia. O sucesso da caixa foi tanto, que passaram a vendê-la por 150 dólares. Foi com esta invenção, que Steve começou o seu potencial empreendedor. Segundo ele, a Blue Box foi a porta de entrada para a Apple. Os negócios só acabaram após a os amigos serem assaltados por um cliente armado. 

Estudos e carreira

Contrariando os desejos de sua mãe biológica, Steve Jobs não foi o melhor dos alunos. Após ir morar em uma cabana com sua namorada e se dedicar ao budismo, abusar do uso de álcool e drogas, entrou na universidade Reed College em Portland – Oregon, onde só frequentou o primeiro semestre. Depois deste período, passou a se dedicar à meditação e estudos sobre espiritualidade.

Passada esta fase de “rebeldia e autoconhecimento”, em 1974 conseguiu um emprego na Atari. E, em 1976 criou a Apple Computer Inc. para vender o computador pessoal criado por ele e seu parceiro Wozniak.

Primeiros computadores Apple

A ideia do primeiro computador, veio após Jobs e Wozniak receberem um folheto sobre um microprocessador. Foi então, que ambos imaginaram um teclado e tela associados ao processador. Após muito trabalhar neste projeto nasceu o Apple I que viria para revolucionar a tecnologia mundial. Foi neste computador que uma letra digitada no teclado foi reproduzida diretamente em uma tela. 

Com o sucesso da invenção nasceu a Apple. O nome foi escolhido de maneira espirituosa. Entre opções como Matrix e Executek, Jobs propôs Apple. Isso porque ele estava em uma de suas dietas frugíferas e havia acabado de voltar de uma fazenda de maçãs e achou o nome divertido e leve. 

No ano seguinte, criaram o Apple II, que se tornaria o computador pessoal mais vendido da história com 6 milhões de unidades comercializadas em 16 anos. Com cada vez mais  sucesso, a empresa foi crescendo, criando novas máquinas e ganhando mais destaque no mercado. 

Em 1980, foi a vez do Apple II, em 1983, o Apple Lisa, que foi o primeiro a usar interface gráfica e teve este nome em homenagem a uma filha bastarda de Jobs. No ano seguinte foi lançado um dos computadores mais emblemáticos da marca, o Macintosh.

Saída e retorno à Apple

Em 1985, após o auge do Macintosh, suas vendas despencaram e a Apple passou por uma crise no conselho. O então presidente da companhia John Sculley, não queria Jobs em nenhuma das frentes da empresa e assim ele saiu.

Após investir na NeXT, uma empresa que visava produzir computadores educacionais, e fracassar em 1997, Jobs retorna a Apple para iniciar uma era de glória da empresa.

Como consultor, em 1998 lançou o primeiro iMac, um projeto criativo com sistema operacional Mac OS 9. O design da máquina chamava atenção por seu material translúcido e colorido, muito diferente dos computadores beges da época. 

Inovações – iPod, iTunes, iPhone

Para ir além do mercado de informática, Jobs ampliou os horizontes da empresa com novos produtos. Passou a atuar também nas áreas de eletrônica, telecomunicações e música digital, como MP3. Transformando assim, os rumos da Apple. 

Em 2001, foi lançado o primeiro iPod, um tocador de músicas MP3. Ele era integrado a uma loja própria de vendas legais de arquivos pela internet, o iTunes. O aparelho logo conquistou o público com sua praticidade e design moderno. 

Mais tarde, em 2007, foi lançado o primeiro aparelho de telefonia móvel da companhia, o iPhone, um dos primeiros com tecnologia multi-touch para toques simultâneos. O sucesso do smartphone é presente até hoje, com lançamentos anuais que mobilizam os fãs da marca e especialistas. 

Morte

Ainda em 2003, Steve Jobs foi diagnosticado com câncer no pâncreas. No ano seguinte, passou por uma cirurgia para a retirada do tumor. Em agosto de 2011, um pouco antes de sua morte, Jobs renunciou à presidência da Apple.

Foi em 5 de outubro de 2011, em decorrência de complicações exócrinas que atingiam seu pâncreas, que Jobs morreu devida uma parada respiratória. Seu nome ainda é lembrado entre um dos maiores inventores e empresários da história. E, seu legado, é seguido por inúmeros fãs espalhados por todo o mundo. 

Se assim como Steve Jobs você também é um fã de tecnologia e quer se especializar na área, conheça nossos cursos de pós-graduação

Conheça nossas faculdades