Ir para o conteúdo
Carreira em Pauta

Síndrome de Boreout: como lidar com o tédio no trabalho?

mulher com expressão de tédio no trabalho para ilustrar texto sobre Síndrome de boreout

Como tem sido os seus dias no trabalho? Tediosos a ponto de ficar só encarando o relógio para saber se já está liberado? Se isso lhe parece familiar, pode ser que você esteja com síndrome de Boreout. Nunca ouviu falar?! Tudo bem… Ela é bem parecida com síndrome de burnout e é um problema que tem sido muito comum no mercado de trabalho.

Enquanto a síndrome de Burnout é sobre as pessoas se sentirem sobrecarregadas, pressionadas e com muitas demandas no trabalho, a Boreout é sobre como algumas pessoas se sentem insatisfeitas, subaproveitadas e com falta de demandas – e isso pode ser muito prejudicial à saúde mental.

blog banner desconto em pós-graduação

Por isso, é importante entender o que é essa síndrome que tem afetado tantas pessoas e como fazer para driblar esse problema.

O que é a síndrome de Boreout?

É impossível achar uma pessoa que não tenha tido nenhum dia ruim no trabalho, né? Mas, isso acaba sendo um problema quando todos os dias parecem ser ruins. Muitas coisas que nem sempre estão relacionadas ao trabalho podem afetar e causar esse sentimento.

Nos anos 70, Herbert Freudenberger já usava o Burnout para identificar as equipes sobrecarregadas e agora, mais de 50 anos depois, pelo menos uma pessoa teve ou conhece alguém que sofria desta síndrome que tem sido muito comum no ambiente de trabalho.

Mas, nos últimos anos, a síndrome de Boreout tem se espalhado no ambiente corporativo e os profissionais, ao invés de se sentirem sobrecarregados, têm sentido tédio no trabalho e ficam contando as horas para dar o horário de saída. 

E quais os sintomas da síndrome de Burnout? E os sintomas da síndrome de boreout? Isso é o que vamos falar a seguir:

Quais os sintomas da síndrome de Burnout?

A OMS já reconheceu a síndrome de Burnout e o esgotamento profissional como uma doença. A OCC Mundial, uma plataforma de empregos, realizou uma pesquisa no México e mostrou que 75% dos 700 trabalhadores entrevistados disseram que não estão satisfeitos com a sua situação de emprego e 87% mantinham uma busca permanente por meio das bolsas de trabalho online.

E o Burnout envolve nervosismo, sofrimento psicológico e até problemas físicos, por exemplo, dor de barriga, cansaço excessivo e tonturas. Algo muito comum que pode indicar o início da doença é o estresse e a falta de vontade de sair da cama ou de casa, quando constantes.

Os principais sintomas da síndrome de Burnout é:

  • Cansaço excessivo — físico e mental;
  • Dor de cabeça e insônia frequente;
  • Dificuldades de concentração;
  • Sentimentos de fracasso;
  • Negatividade constante;
  • Sentimentos de derrota e incompetência;
  • Alterações de humor;
  • Fadiga, pressão alta e dores musculares.

Esses sintomas podem aparecer de forma discreta, mas com o passar dos dias tendem a piorar e por isso é importante buscar por uma ajuda profissional. Pois, pode ser algo passageiro, como pode ser o início da síndrome de Burnout.

Quais os sintomas da síndrome de Boreout?

O Boreout acontece com a falta de estímulo no ambiente profissional e o trabalhador se sente desestimulado e com tédio no trabalho. Ao contrário da síndrome de Burnout, a Boreout traz uma sensação de perda de tempo e desanimados a continuarem nesse ambiente.

Alguns especialistas descrevem essa síndrome com 3 características:

  • Pouca exigência e responsabilidade: o trabalhador sente que seu potencial está sendo desperdiçado;
  • Tédio: ele sente desânimo e desconforto ao executar algumas tarefas ou por não ter tanta coisa para fazer;
  • Desinteresse: oprofissional já não tem mais conexão emocional com o dia a dia da empresa.

Quando o profissional se sente cansado do trabalho, ele acaba afetando toda a empresa, pois a sua produtividade está longe de ser a ideal. As principais causa da síndrome de Boreout é:

  • Superqualificação para o trabalho: as tarefas solicitadas estão abaixo das possibilidades desse profissional;
  • Tarefas monótonas que são desempenhadas diariamente;
  • Expectativas diferentes das que são desejadas para o cargo ocupado;
  • As funções do cargo não estão claras;
  • Existe pouca ou nenhuma chance de receber uma promoção ou aumento;
  • Falta estímulo e reconhecimento dos líderes de equipe.

Como lidar com o tédio no trabalho?

Se você se identificou com todos esses pontos, não precisa se desesperar, pois existe uma solução. Conversar com seus superiores e falar sobre esse problema pode ser um primeiro passo para mudar a sua rotina. Assim, eles vão perceber que você tem interesse em aumentar sua produtividade.

E qualquer um pode ficar entediado às vezes, pois isso é totalmente normal. Mas, quando você já sai de casa desanimado e pensando só na hora de sair daquele local, é preciso agir. Cada um sabe o que leva até esse sentimento, por isso algumas atitudes podem ajudar a combater esse tédio:

  • Crie desafios e meça seu tempo para concluir suas próprias tarefas;
  • Mantenha sua mente ocupada, sem desviar sua atenção para coisas desnecessárias;
  • Deixe seu espaço de trabalho mais agradável;
  • Use seu tempo livre na empresa com algo produtivo ou veja se alguém precisa de ajuda em alguma tarefa.

Tanto a síndrome de Burnout como a síndrome de Boreout precisam de atenção e auxílio de um profissional da saúde, pois só assim você conseguirá entender o que te levou até esse momento na sua vida profissional. Você conhece a síndrome do impostor? Saiba quais os sintomas e como se livrar. 

Conheça nossas faculdades