Ir para o conteúdo
Você na Pós

O que é Educação Especial com Ênfase em Comunicação Alternativa e quais os desafios da área?

professor em sala com alunos para simular comunicação alternativa

Você já ouviu falar em Comunicação Alternativa? Pois esta é uma área que deve receber cada vez mais atenção dentro do campo da Educação nos próximos anos. Ela está ligada a melhorar a qualidade de vida de pessoas com deficiência e que têm limitada a sua capacidade de comunicação. 

Profissionais ligados ao ensino, bem como aqueles que trabalham na área da saúde, com intersecção a esse tipo de tema, podem se aprofundar nestes estudos e práticas pedagógicas. O maior objetivo desse profissional é aumentar o nível de inclusão. Se você ainda tem dúvidas sobre o que é educação especial, vale seguir o guia abaixo:

O que é educação Especial com Ênfase em Comunicação Alternativa?

Esse tipo de educação com ênfase na chamada Comunicação Alternativa é necessário para lidar com crianças com paralisia cerebral sem o que se chama de “fala oralizada”, ou seja, que consigam verbalizar plenamente o que estão sentindo. 

O termo é uma tradução do inglês, mais precisamente da expressão “Augmentative and Alternative Communication”, e reúne métodos de estabelecer diálogo com pessoas com deficiência as quais, muitas vezes, não falam ou escrevem propriamente. A compreensão do que é dito ou escrito precisa ultrapassar as possíveis limitações do aluno.

Leia também: 6 cursos de pós-graduação EAD em Educação

Através dessas técnicas, o profissional consegue se relacionar com pessoas com algum tipo de paralisia cerebral ou autismo não-verbal, por exemplo, valendo-se da leitura de expressões corporais, faciais, gestuais e emissão de sons. Neste cenário, essa são formas também de comunicação. Trata-se de fazer a estimulação correta e persistir em um trabalho que exige paciência, dedicação e empatia. 

Para quem se destina?

O curso tem como público-alvo qualificar profissionais como pedagogos, professores, assistentes sociais, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, entre outros, mas nada impede que outras pessoas com interesse na área da educação possam se especializar em melhorar a comunicação com pessoas com deficiência. 

Atender às demandas específicas deste grupo no processo de aprendizagem faz parte das atuais da sociedade e da busca por diversidade. O maior convívio de outras parcelas da comunidade com pessoas que possuem deficiência é um tema em alta em um mundo que se pretende mais diverso.

Além de ajudar a criar ambientes de maior integração, autonomia, desenvolvimento e aprendizagem para esses alunos, os profissionais que se especializam em um curso como Educação Especial com Ênfase em Comunicação Alternativa também acabam influenciando e mudando a cultura da instituição onde atuam. Ficam responsáveis, muitas vezes, por treinar até mesmo outros funcionários que trabalham com eles. 

Cabe a esses profissionais criarem um atendimento especializado nas escolas regulares, bem como identificar mudanças que possam ser feitas de maneira a tornar esses centros multifuncionais, capazes de receber as pessoas com deficiência e garantir o aprendizado.

Agora que você já sabe o que é educação especial, vale refletir se esta não é uma área que te desafia, pois há espaço para quem atua com esse tipo de especialização brilhar no mercado de trabalho. É cada vez mais urgente acelerar a inclusão de pessoas com deficiência e as estruturas escolares estão entre as primeiras a precisarem se adaptar corretamente para isso. 

Ficou com vontade de saber mais sobre essa carreira? Um curso de pós-graduação pode ajudar. Descubra mais sobre a pós Anhanguera e o que a pós a pós-graduação EAD Anhanguera tem a oferecer para o seu futuro profissional. 

Conheça nossas faculdades