Ir para o conteúdo
Curiosidades

O impacto da pandemia na alfabetização de crianças

alfabetização de crianças

Se a pandemia e a falta de atividades escolares presenciais causaram mudanças na vida de estudantes de todos os níveis, o impacto na alfabetização de crianças também pode ser grande.

Neste artigo, veremos como essa fase tão importante do aprendizado está sendo impactada pela pandemia e como as famílias podem procurar soluções que ajudem no desenvolvimento de seus filhos.

Como a alfabetização de crianças pode ser afetada durante a pandemia

Diante da pandemia, os alunos deixaram de frequentar o espaço físico da escola. Com isso, três pilares que colaboram para o processo de alfabetização podem ser afetados.

1 – Desenvolvimento da autonomia: O aprendizado nessa fase da vida depende muito do estímulo da autonomia. É através dela que a criança recebe estímulos para ter controle sobre a sua escrita. 

O ambiente escolar é muito propício para que ela adquira essa habilidade. Lá é um espaço de acolhimento que impulsiona a exploração e a criação, e abre caminho para o aprendizado.

2 – Socialização com outras crianças: Outro ponto importante na alfabetização é a interação com outras crianças. Quando elas socializam, expressam suas preferências de forma verbal, criam narrativas e faz de conta,e desenvolvem a coordenação motora necessária para fazer os primeiros traços.

3 – Capacidade de foco: Você sabia que antes de ser alfabetizada, toda criança precisa desenvolver essa capacidade?

Quando as crianças esperam a sua vez de brincar, quando exercitam o autocontrole e lidam com a frustração, sem saber, eles estão desenvolvendo a capacidade de focar.

Embora estes três impactos possam acontecer, pais e escola podem trabalhar juntos para que a alfabetização aconteça de maneira saudável. As alternativas vão desde o acompanhamento das atividades escolares à inclusão de novos hábitos na rotina da casa, como veremos a seguir.

Como os pais podem ajudar na alfabetização infantil durante a pandemia?

Já vimos que o foco, a convivência com outras crianças e a autonomia são fundamentais para o aprendizado dos pequenos. Para que eles consigam evoluir nesse processo, as famílias podem ajudá-los das seguintes formas:

Propondo atividades que incentivem a autonomia

Além de ser fundamental para o processo de alfabetização, a autonomia também favorece muitas outras habilidades fundamentais. A inteligência emocional, a autoconfiança, a autoestima  e a psicomotricidade também dependem do incentivo à autonomia.

Para estimular as crianças dentro de casa, proponha atividades nas quais eles possam tomar suas próprias decisões ou ajudar na tomada de decisões de tarefas da casa. Que tal deixá-los responsáveis pela higiene pessoal, por arrumar a própria cama ou organizar os brinquedos, por exemplo?

O importante é encorajá-la a fazer suas próprias escolhas, não fazer por ela as coisas que ela pode fazer sozinha e estar sempre ao seu lado para oferecer ajuda.

Incentivando a interação com outras crianças

Quando as crianças socializam com outras, elas aprendem a lidar com sentimentos como frustração, medo e raiva, em situações sobre as quais elas têm controle. Eles também aprendem a praticar a empatia e compaixão.

As live streamings de jogos podem ser uma boa forma de interação entre crianças. Através dos jogos, as crianças podem trabalhar em equipe enquanto conversam usando áudio ou chat. Alguns dos jogos indicados para a faixa etária de crianças que estão em fase de alfabetização, são: Animal Crossing, Roblox e Mario Kart.

Leia também: 6 cursos de pós-graduação EAD em Educação

Basta escolher um jogo com a classificação indicativa adequada e garantir que ele esteja em uma sala de transmissão apenas com amigos da mesma idade.

Estimulando a brincadeira

Quando estão na escola, os alunos nessa fase do ensino convivem em um espaço que incentiva a exploração e a criação. Geralmente, é um espaço muito atrativo, cheio de cores e formas, que instigam a curiosidade e a vontade de aprender.

Em casa, também é preciso que exista um ambiente e uma rotina que incentivem a criatividade. A brincadeira é uma atividade essencial para que isso aconteça.

Veja alguns benefícios do brincar para as crianças nessa fase do aprendizado:

  • Cognitivo: as crianças aprendem a ler, pensar, exercitar a memória, raciocinar e prestar atenção através das brincadeiras;
  • Criativo: ao permitir que exerçam a imaginação, as crianças criam mundos diferentes e passam a buscar novas ideias e soluções para desafios;
  • Físico: as brincadeiras ajudam as crianças com a coordenação, equilíbrio e gasto de energia. Isso gera maior qualidade de sono e melhora os hábitos alimentares, fatores indispensáveis para uma boa aprendizagem.

Participando das atividades propostas pela escola

Além de assistir à aula online durante a pandemia, é importante seguir ao máximo todas as recomendações de leitura, de jogos e brincadeiras feitas pela escola. Afinal, todos estes são recursos embasados em estudos pedagógicos que ajudam no desenvolvimento infantil.

Outra alternativa eficaz tem sido participar de grupos de discussões entre pais e escola. Esta é uma boa maneira de compartilhar experiências e criar estratégias para que o ensino aconteça da melhor forma possível.

Portanto, pais e cuidadores precisam estar dispostos a serem os parceiros que a escola tanto precisa e participar das oportunidades de desenvolvimento de habilidades que ajudem na alfabetização.

Como vimos, a pandemia pode causar impactos na alfabetização de crianças, mas quando existe um esforço conjunto entre escola e família, os objetivos de aprendizagem podem ser alcançados com sucesso.

E se você tem interesse em fazer a diferença na educação, sabia que fazendo uma Pós Uniderp você pode obter a sua certificação em apenas 6 meses? Dessa forma, você chega mais rápido ao mercado de trabalho.

Se você busca qualificação na sua área, aproveite a oportunidade de fazer o seu MBA ou curso de Pós-Graduação EAD na Uniderp!

Acesse o site e escolha o curso que vai transformar a sua carreira!

Conheça nossas faculdades