Ir para o conteúdo
Mercado de Trabalho

Serviço Social: Como é o mercado para o profissional da área

Peças juntas para ilustrar Serviço Social

A formação de Serviço Social está sendo cada vez mais procurada por aqueles que buscam diminuir a desigualdade social e promover ações, iniciativas, programas e projetos que promovam a igualdade de direitos e deveres. Aqui, o profissional deve estar preparado para se deparar com a realidade social do Brasil. 

Além disso, a função de assistente social exige se dedicar aos conteúdos teóricos e estar pronto para realizar pesquisas de campo. É fundamental que ele atue de maneira inclusiva, focado na diversidade sociocultural e siga os princípios da profissão. 

Quer conhecer um pouco mais sobre essa área? Confira mais alguns detalhes de como é trabalhar na área de serviço social!

O que um assistente social faz?

De acordo com o Conselho Federal de Serviço Social (CFESS), os assistentes sociais são responsáveis por analisar, elaborar, coordenar e executar programas, projetos e planos com o intuito de viabilizar os direitos da população e o acesso às políticas sociais. Além disso, eles coletam dados, analisam documentos, criam pesquisas e realizam outras atividades com o objetivo de atender às necessidades da sociedade. 

Em quais áreas o profissional pode atuar?

O assistente social pode trabalhar em diversas frentes tanto em instituições públicas quanto privadas. Sendo assim, esses profissionais podem atuar em várias áreas, como educação, previdência social, saúde, habitação e cultura. 

Qual a média salarial?

Segundo informações da Catho, a média salarial é de  R$ 2.575,79. Já no Glassdoor, o salário médio está na faixa de R$ 3.200 por mês. No entanto, o Projeto de Lei 41/21, que ainda está em tramitação, determina que o salário, para uma jornada de 30 horas semanais, seja de R$ 5.500. 

Para quem deseja se especializar, quais são as opções?

Como vimos, o assistente social pode trabalhar em diferentes setores. Mas, com uma especialização em seu currículo, é possível avançar ainda mais na carreira. Vamos conhecer algumas opções de Pós-Graduação EAD?

Leia também: Mitos e verdades sobre a pós-graduação e o MBA EAD 

1 – Gestão Social: políticas públicas. redes e defesa de direitos

Em Gestão Social: políticas públicas, redes e defesa de direitos, os assistentes sociais aprendem, por exemplo, os paradigmas e tendências da gestão social, das políticas sociais e de defesa dos direitos e as determinações da questão social. No curso, algumas das disciplinas apresentadas são:

  • Comunicação popular e comunitária;
  • Metodologias de trabalho integrado e protagonismo popular;
  • Política pública da família e de defesa dos direitos;
  • Seguridade social: a política de saúde e o SUS.

2 – Gestão de Projetos Sociais

O curso de Gestão de Projetos Sociais fornece os fundamentos sociológicos, políticos e econômicos para a compreensão da realidade social no Brasil; ajuda a compreender a gestão de políticas públicas e os mecanismos de participação; e os conceitos para gerenciar projetos e conseguir desenvolver análises. 

Entre as disciplinas, temos:

  • Gestão de projetos sociais: execução, monitoramento e avaliação;
  • Estado e políticas públicas;
  • Terceiro setor, voluntariado e responsabilidade social;
  • Planejamento estratégico em projetos sociais.

3 – Serviço Social em saúde coletiva

No curso de Serviço Social em saúde coletiva, você vai aprender, por exemplo:

  • Educação permanente em saúde;
  • História e conceitos de saúde pública;
  • Redes de atenção à saúde pública;
  • Vigilância epidemiológica, sanitária e ambiental.

Esses são apenas alguns dos cursos que um profissional formado em Serviço Social pode fazer para se aprofundar em alguma área da profissão. Confira as opções cursos de Pós-Graduação Pitágoras e escolha o seu. Escreva um novo capítulo na sua carreira com o  EAD Pitágoras e descubra tudo o que a especialização pode te oferecer.

Conheça nossas faculdades