Ir para o conteúdo
Mercado de Trabalho

5 áreas-chave da inteligência emocional e como usá-las na carreira

inteligência emocional

Muito se fala em inteligência emocional e o impacto que ela pode ter tanto em sua vida pessoal como profissional. O fato é que, geralmente, desenvolvê-la passa por alguns pontos essenciais e competências que a acompanham bem de perto. Primeiramente, é preciso saber qual sua definição e como seu significado influencia ou não seu dia a dia. 

Por isso, separamos itens imprescindíveis para que a conquista dessa chamada soft skill seja aproveitada de forma produtiva, que promova sua autoestima e aumente consideravelmente sua autoconfiança em qualquer situação. Confira! 

O que é inteligência emocional?

Trata-se da capacidade de perceber, identificar, entender e gerir suas próprias emoções de forma positiva, dentro de diversos contextos. Possuir e controlar sua inteligência emocional, no entanto, pode não ser das tarefas mais fáceis. Engana-se, por exemplo, quem acredita que todo gestor tem essa skill completamente desenvolvida. Basta observar dentro de sua empresa, se há alguém em cargo de gestão de pessoas que perca facilmente o controle ou ainda use de sua condição para gritar ou destratar outras pessoas da equipe em que atua ou com outras pessoas da companhia. 

Descontar as emoções em outras pessoas, além de ser uma ação totalmente descabida, jamais seria aceitável, independentemente do cargo que alguém ocupe. As pessoas que agem assim ou ainda que acreditam que precisem ser frias e calculistas em sua gestão, estão longe de ter sua inteligência emocional sob controle. 

Todos nós sabemos que não é possível separar totalmente a vida pessoal da profissional. Porém, a pessoa que desconta em seus colegas de trabalho seus problemas e emoções, muitas vezes necessita de ajuda profissional, seja de um Psicólogo ou Psiquiatra. Se você estiver em uma dessas situações (seja a pessoa que perde a cabeça e grita com os outros ou a que recebe o tratamento hostil) procure também o departamento de Recursos Humanos.

Acesse o nosso guia de carreira e confira dicas para alavancar sua vida profissional

Como lidar com as emoções 

Veja bem: não se trata de ignorar suas emoções e sim sobre canalizá-las para o lado positivo e treinar ações para lidar com situações de estresse, pressão e resolução de conflitos sem deixar a conexão humana de lado. Estar em um ambiente de hostilidade, ameaças entre outros pontos negativos pode ser muito prejudicial para sua saúde mental.  

O distanciamento criado sob a casca de um gestor implacável e insensível, faz com que a equipe, inclusive, seja menos produtiva e atenciosa, por trabalhar sob tensão constante. Da mesma forma, quem deixa todas as suas emoções à mostra, aponta não ter controle sobre situações e também pode prejudicar o ambiente de trabalho. 

O segredo está em balancear os sentimentos para que seus colegas de trabalho e nem você sofram consequências que afetem negativamente sua produção, profissionalismo ou ainda que eleve os limites de paciência e convivência a um patamar desgradável e insustentável.

 

Problemas em sua Inteligência Emocional

Para notar se você está com problemas em sua inteligência emocional, faça uma autoavaliação, considerando os pontos abaixo:

  • Preocupação extrema com a satisfação dos outros;
  • Inúmeras tentativas de ser perfeito em tudo o que faz;
  • Sentir-se culpado;
  • Guardar rancor em situações;
  • Sempre procurar outros responsáveis, para eximir seus erros;
  • Perder a cabeça ao falar com os outros;
  • Não permitir que critiquem seu trabalho ou suas ações.

Sinais de Inteligência Emocional sob controle

Da mesma maneira, vale avaliar também o quanto você consegue praticar e elevar os pontos positivos a seu favor e a favor de quem está a seu lado:

  • Sente-se satisfeito com você mesmo;
  • Tem seu foco ligado ao trabalho feito, sem buscar a constante perfeição;
  • Escuta seus colaboradores, independente do cargo que eles ocupem;
  • Procura soluções e não mais problemas;
  • Aprendeu a perdoar e consegue seguir adiante. 

De acordo com Daniel Goleman, psicólogo, jornalista da ciência e escritor do best-seller Inteligência Emocional, são cinco áreas-chave que definem a inteligência emocional:

  • Autoconhecimento: segundo o autor, trata-se do primeiro passo para organizar suas emoções e saber usá-las de forma positiva e elevada. Afinal, são as emoções e sentimentos que constroem nossas atitudes, mesmo de forma inconsciente. 
  • Autogestão: a segunda área-chave trata da capacidade desenvolvida de, após o conhecimento aprimorado de suas emoções, você saiba gerenciá-las.
  • Motivação: de acordo com Goleman, “todo mundo é motivado por recompensas”. Em contrapartida, o autor refere-se a motivação ser usada para “o bem da alegria pessoal, curiosidade ou satisfação de ser produtivo”. 
  • Empatia: saber lidar com as emoções alheias também é ponto de identificação de inteligência emocional controlada e desenvolvida, além de usada a seu favor e ao favorecimento de quem está a seu lado. Procurar entender as dores do outro e acolhê-lo, faz você um ser humano muito melhor.
  • Habilidades Sociais: Goleman aponta que essa área-chave envolve a aplicação da empatia e também da negociação entre as necessidades alheias e as suas. 

O papel da pós-graduação ou MBA nessa jornada

Um curso de pós-graduação ou MBA pode trazer autoconfiança e mais preparo para sua carreira. Além de atualizar seu conhecimento, os diversos cursos oferecidos no mercado fazem com que você se torne um especialista e ampliam suas chances de conquistar um emprego melhor, por exemplo. 

Tudo porque, de certa forma, ter um certificado o coloca à frente de outros concorrentes a uma vaga de emprego. Ao invés dos recrutadores considerarem somente sua experiência profissional, quem tem pós ou MBA automaticamente influencia seu próprio crescimento profissional. 

E você, como cuida de sua inteligência emocional? Conte para o blog do Portal Pós por meio dos comentários. Aproveite para conferir ofertas imperdíveis para garantir sua pós-graduação ou MBA. 

 

Conheça nossas faculdades