Ir para o conteúdo
Carreira em Pauta

Competências do futuro: a motivação e a pós-graduação

competências do futuro

Avanços tecnológicos, pandemia, novos afazeres e a capacidade de se reinventar em tempos de crise fizeram de 2020 o ano do exercício das competências do futuro. Algumas habilidades foram substituídas ou vieram à tona de acordo com a necessidade urgente de adaptar-se ao novo. O futuro do trabalho, no entanto, pode parecer incerto até porque muitas corporações também passaram por mudanças. 

Dentro dessas novas aptidões, o profissional de destaque será aquele com capacidade para entender, executar e ensinar a prática aos colegas de trabalho, sem medo de concorrência ou inseguranças, mesmo nos cenários mais adversos. Além disso, terão local de destaque os que, com bom desempenho em suas funções e atribuições, seguirem em educação continuada e nunca deixarem de lado qualquer aprendizado possível. 

O exercício e a prática da empatia, também serão cada vez mais valorizados. Junto com isso, selecionamos outras competências que terão grande valor em processos seletivos de empresas de todos os portes, além de pontuar e indicar cursos relacionados a cada uma das competências, dentro do texto. Confira as outras capacidades em alta e não fique para trás. 

Praticar a criatividade

Criar novos caminhos, trilhar novos modelos e aventurar-se em experiências depende da criatividade. Não tem jeito! Logo, a expertise em desenvolver o pensamento crítico e criativo será um grande ponto a favor de quem sempre quis exercitá-la e principalmente colocá-la em prática. 

O profissional mais criativo geralmente carrega com ele outras habilidades que ultrapassam e surpreendem positivamente as corporações. Independentemente de sua função na empresa, vale sempre buscar soluções calcadas no seu lado mais criativo, com especialização, vontade de aprender e aprimorar continuamente seu conhecimento e desenvolver habilidades novas. 

Não há mais lugar para a estagnação e quem não inventar novas saídas, infelizmente, pode perder seu lugar. Além disso, muitas vezes, a criatividade também é responsável por mudanças em toda a equipe ― talvez até na companhia. 

Exercitar a capacidade de resiliência

O que parece mais uma palavra da moda veio para ficar. Dessa forma, quem não lidar com frustrações, cuidar de sua saúde mental e inteligência emocional e tratar dos seus sentimentos mais profundos para se reerguer, também pode ter menos chances no mercado de trabalho futuro. 

O segredo está em abrir o jogo dentro da corporação e buscar ajuda, sempre que situações de estresse e burnout estiverem se aproximando. As pressões diárias devem ser contornadas com tempos de descanso alternados, minutos para desligar a mente e até meditar um pouco. 

O que chamamos de não pensar em nada, na verdade, oferece os melhores momentos de reflexão sobre situações que estão, muitas vezes, empacadas em resoluções. Quanto mais a capacidade e competência de resiliência for usada por você, mais você constrói uma fortaleza dentro de si. 

Trabalhar em equipe

Não é de hoje que trabalhar em equipe tem seu valor alto em uma corporação. Atuar em grupo, entender outros pontos de vista e apoiar seus colegas de trabalho sempre será visto positivamente pelas empresas. Assim, lidar com as adversidades, enfrentar novos desafios e principalmente preocupar-se com seus colegas diante de situações que pareçam insolucionáveis, mostra que você é uma pessoa capaz de ser empática com os outros. 

Aqui, novamente, ressaltamos a importância da empatia como mote principal para o crescimento profissional e pessoal. Novas tendências de gestão horizontal e caminhos diferenciados levam a pessoa que trabalha em equipe a carregar com ela as melhores qualidades. 

Capacidade de negociação

Seja para lidar com os negócios em vendasgerir uma equipe ou mesmo para administrar uma empresa, a capacidade de negociação nunca será descartada. É ela também a responsável por um relacionamento mais saudável entre as pessoas, como, por exemplo, líderes, parceiros, clientes (internos e externos), fornecedores e outros pontos de contato. 

Por meio de técnicas de persuasão e argumentação, desenvolvidas a partir da prática em negociar, o profissional que tiver essa competência também é capaz de gerenciar e relacionar-se de forma mais positiva com problemas, por exemplo. 

Exercitar a motivação e o senso de aprimorar-se

Sozinho e sem apoio, dificilmente alguém consegue levar adiante projetos, estruturas ou negociações. Por isso, exercitar a motivação e aprender a motivar e incentivar seus colegas é fundamental como competência do futuro. Lembre-se de que, alcançar seus objetivos muitas vezes depende exatamente disso. 

Como elemento complementar à inteligência emocional, a motivação facilita o encontro do ânimo e impulsionamento necessários para que você saiba atuar em situações que não sejam favoráveis. Além disso, querer melhorar sempre, ampliar seu conhecimento – seja por meio de um curso de pós-graduação ou MBA, e repassá-lo a outras pessoas, com a mesma motivação que você encontrou, pode ser primordial para a criação e manutenção de um ambiente de trabalho saudável. 

E você, está preparado para as competências necessárias no futuro? Faça um curso de pós-graduação ou MBA, amplie suas oportunidades e engrandeça seu currículo. 

Conheça nossas faculdades