Ir para o conteúdo
Mercado de Trabalho

Segundo o LinkedIn, quais são as competências mais procuradas?

linkedin-competencias-procuradas

Há pouco mais de três anos, a criptomoeda bitcoin deu as caras, estampando diversas manchetes de jornal após chegar a uma cotação bem alta na bolsa. Além de ter sido um dos grandes assuntos do momento, mesmo depois de ter sido criada há 10 anos, outro assunto chamou a atenção das pessoas: o blockchain, uma das competências mais procuradas por recrutadores atualmente.

Mas o que é o blockchain? É um sistema de armazenamento de dados que registra transações e informações de forma verificável e permanente. E engana-se quem pensa que esse livro digital só pode ser usado na cotação das criptomoedas. Esse sistema pode ser usado para armazenar qualquer tipo de informação e mantê-la sempre protegida, evitando fraudes e desvios de dinheiro.

banner de pós-graduação com até 60% de desconto

De acordo com uma pesquisa realizada pelo LinkedIn, pessoas que reúnem no portfólio experiência na área do blockchain como uma das suas principais habilidades profissionais são as mais requisitadas do mercado. Isso porque o sistema de armazenamento de dados pode ser útil em áreas como serviços financeiros, setor jurídico, energia, saúde, agricultura e até no varejo. 

Mas não são somente os programadores e engenheiros que podem se especializar na área: os advogados também podem aumentar sua competência profissional explorando o mercado, já que para poder manter um sistema como o blockchain funcionando de forma a preservar os dados das pessoas envolvidas e, ao mesmo tempo, ter esse livro contábil digital público não é uma tarefa nada fácil.

O blockchain permite que pessoas do mundo todo tenham acesso a transações financeiras ocorridas porque cada localidade possui uma hash, função matemática que pega uma mensagem ou arquivo enviado e transforma em um código, composto por letras e números, que representa os dados.

Leia também: Como ser encontrado por recrutadores no LinkedIn?

Apesar de não serem registrados quem fez a transação e para quem ela foi feita, o registro daquela operação estará guardado na nuvem. E assim chegamos à segunda posição de competências profissionais recomendadas pelo LinkedIn, profissionais que levam no currículo a experiência em arquitetura, design e entrega de sistemas em nuvem. Com programas cada vez mais sofisticados e entregas em alta resolução, o armazenamento da nuvem tem sido essencial para manter documentos salvos e liberar espaço dos computadores.

Além disso, a tecnologia tem sido amplamente utilizada para que vários usuários possam fazer a edição de um mesmo documento, sem a necessidade de salvá-lo na máquina antes, agilizando processos internos e permitindo que alterações sejam visualizadas por todos aqueles que compartilham do arquivo.

Quais são as outras competências mais procuradas pelo LinkedIn?

Na era da tecnologia e da informação, não se preocupar com documentos, fotos ou vídeos salvos no celular ou computador é uma grande vantagem. A troca constante de aparelhos celulares e desgaste dos notebooks fez com que o sistema de armazenamento em nuvem também ficasse ainda mais chamativo, já que agora não é necessário salvar todos os seus arquivos importantes em um chip de memória. Basta colocá-lo em uma pasta da nuvem e recuperá-la já com o novo aparelho em mãos.

Em terceiro lugar, outra competência lógica: o raciocínio analítico e a capacidade do profissional em fazer a interpretação de dados no menor tempo possível tem sido observada por recrutadores para evitar desperdício de tempo ou excesso de testes na hora de elaborar um produto, seja ele físico ou digital.

Essa competência profissional cabe em quase todas as áreas de atuação do mercado, dando sempre destaque para a elaboração de relatórios e de preparação de planilhas e gráficos para ilustrar os dados recolhidos da empresa, campanha, produto, faturamento, etc.

No quarto lugar está o contato com inteligência artificial. As grandes marcas de varejo aparecem nesse momento com todo o seu novo projeto de investimento, que vai desde a criação de chatbots inteligentes, que diminuem o tempo de atendimento e evitam que tanto os funcionários da empresa quanto os clientes percam tempo respondendo a dúvidas simples que podem ser sanadas com a ajuda de um computador programado.

Além de conseguir criar um fluxograma interessante para que a experiência do usuário seja completa, o layout também é uma parte importante. É por isso que marcas grandes de varejo, como Magazine Luiza e Casas Bahia, criaram avatares que conversam principalmente com o público jovem. Tudo isso para melhorar a experiência do usuário em todas as plataformas.

E falando em experiência do usuário, chegamos à quinta posição do ranking do LinkedIn de principais competências requeridas: design UX (Experiência do usuário, principalmente voltado para a área de tecnologia. O pensamento do produto desde o seu projeto, tanto físico quanto virtual, tem sido um requisito muito bem-visto pelos recrutadores.

Ocupando a sexta posição, está análise comercial, seguida pelo sétimo item, o marketing e, o oitavo, vendas. Pessoas com habilidades e experiência na área de vendas e apresentação do produto para o público ainda têm sido amplamente procuradas pelas empresas, embora o número de pessoas com essas competências seja um pouco maior.

Na nona posição, encontramos a computação científica, alinhada aos demais itens sobre expansão da tecnologia no mercado. E ocupando o último lugar da pequena lista, estão os criadores de vídeos, amplamente recrutados para ajudar na divulgação e propagação de conteúdo de uma forma estruturada e bonita.

Depois de descobrir e entender as principais habilidades profissionais que estão em alta no LinkedIn, que tal dar um up no seu currículo? Faça uma pós-graduação a distância e não fique de fora na hora de apresentar um currículo com as experiências profissionais mais cobiçadas entre os recrutadores. Conte com a pós online para transformar o seu futuro.

Conheça nossas faculdades